Durante um bom tempo, o Liverpool andou com o moral baixo. Os Reds se mantinham distantes do topo na Premier League, deixaram de frequentar a Liga dos Campeões. Uma situação que se reverteu nesta temporada, tanto pelo fortalecimento da equipe de Brendan Rodgers quanto pela mudança no equilíbrio da Premier League. O clube abre a 17ª rodada da Premier League tirando o Arsenal da liderança, pelo menos temporariamente. E a fase é tão boa que este não é o maior motivo que faz os torcedores sorrirem de orelha a orelha.

A vitória por 3 a 1 sobre o Cardiff City aconteceu um dia depois de Luis Suárez garantir sua permanência em Anfield por mais cinco anos. E o uruguaio, comendo a bola nesta temporada, demonstrou sua satisfação dentro de campo: marcou dois belos gols e ainda deu o passe para Raheem Sterling completar o placar para os Reds. Se ainda fossem cinco finalistas na premiação da Bola de Ouro, não surpreenderia se o camisa 7 se juntasse a Messi, Cristiano Ronaldo e Ribéry. Está jogando o fino.

A renovação de Suárez, acima de tudo, sinaliza a confiança no trabalho que vem sendo feito no Liverpool. No início da temporada, o atacante criou uma confusão danada ao declarar sua vontade em deixar o clube. Queria disputar a Liga dos Campeões, esperava que alguém cobrisse sua multa rescisória. No fim das contas, o uruguaio ficou em Anfield e vive uma situação que parecia inimaginável para ele quatro meses atrás. Desta vez, seus gols têm servido para deixar o time em uma excelente posição no Campeonato Inglês, podendo encerrar o jejum que dura desde a temporada 1989/90.

Obviamente, não foi apenas a ambição de Suárez que facilitou a renovação. O salário do craque ganhou um polpudo aumento, de £ 120 mil semanais para £ 200 mil. Além disso, o Liverpool aproveitou a ocasião para elevar a multa rescisória do artilheiro – segundo o Guardian, o valor teria ido de £ 40 milhões para £ 86 milhões, valor baseado na venda de Gareth Bale pelo Tottenham. Uma quantia suficiente para afastar Arsenal e Real Madrid, apontados como compradores em potencial do uruguaio.

E, convenhamos, considerando a realidade do mercado atual, a fortuna que envolveu o negócio nem parece tão absurda assim. Suárez marcou 19 gols em 11 jogos pela Premier League, quatro a menos que em toda a temporada passada. A quantidade de tentos já o coloca na liderança pela Chuteira de Ouro. Entre os principais campeonatos nacionais da Europa, sua média de gols só é inferior à de Kostas Mitroglou, do Olympiacos – alvo do Liverpool para janeiro, segundo a imprensa inglesa. Contando também as nove assistências, o uruguaio participou diretamente de dois a cada três gols dos Reds na liga.

No fim das contas, ganham tanto nessa história Suárez quanto Liverpool. E ainda mais a torcida. Quando Suárez se envolveu em tantas polêmicas, os Reds permaneceram ao seu lado. Diante do desejo de transferência no início da temporada, com razão, alguns torcedores se manifestaram pela confiança traída. Agora, porém, o casamento está reatado e oficializado até 2018. Com os gols e a chance real de título, a felicidade é imensa.