O Zenit montou uma verdadeira colônia argentina nesta temporada. Curiosamente, em um momento no qual as referências lusófonas deixavam São Petersburgo, como Giuliano e Danny, Roberto Mancini recheou o seu elenco com atletas albicelestes. São cinco novatos, três deles campeões da Libertadores com o River Plate: Emanuel Mammana, Matías Kranevitter e Sebastián Driussi, além de Emiliano Rigoni e Leandro Paredes. Todos em campo nesta quinta-feira, em partida que amplia o bom momento dos celestes. Líderes do russo com quatro pontos de vantagem, também conquistaram a segunda vitória na Liga Europa, batendo a Real Sociedad por 3 a 1.

Esta foi a primeira vez que Mancini utilizou os cinco argentinos em seu time titular. Além deles, os celestes contaram com três russos, um italiano, um sérvio e um esloveno no 11 inicial. E coube justamente a um albiceleste abrir o placar, aos cinco minutos. Após erro grosseiro da defesa da Real, Rigoni recebeu um presentaço de Rubén Pardo e, com o caminho livre, acertou um belo chute de fora da área. Aos 24, outro argentino apareceria: Gerónimo Rulli, goleiro dos txuri-urdin, mas não da melhor maneira. O camisa 1 tentou interceptar o lançamento de Leandro Paredes, mas furou bisonhamente. Aleksandr Kokorin marcou sem esforço. Diego Llorente descontou ainda no primeiro tempo, enquanto Kokorin faria mais um pra fechar a etapa.

Considerando todas as mudanças vividas no Zenit para esta temporada, com novidades do presidente aos jogadores, o projeto do clube vai se saindo bem neste início. O investimento tem sido alto, com €85 milhões gastos no mercado de transferências, além da aposta em um técnico tarimbado como Roberto Mancini. Mas a única decepção até o momento ficou para a Copa da Rússia, onde caíram para o rival Dínamo São Petersburgo, da segunda divisão. No Campeonato Russo, a equipe permanece invicta, com oito vitórias em 11 rodadas, incluindo uma goleada por 5 a 1 sobre o Spartak Moscou, atual campeão. Já na Liga Europa, depois do atropelamento contra o Vardar, novo passeio diante da Real Sociedad.

Bancado pelos milhões da Gazprom, o Zenit possui uma capacidade de investimento inegável. Além disso, agora conta com um dos estádios mais modernos da Europa, após a inauguração do Krestovsky. A colônia argentina também vem marcar esta nova era. E talvez isso beneficie os próprios jogadores, pensando em suas chances para disputar a Copa do Mundo. A visibilidade do conjunto certamente aumentará, enquanto todos eles, abaixo dos 24 anos, podem se desenvolver no novo cenário. Mammana, Rigoni e Paredes foram convocados para os últimos compromissos nas Eliminatórias, enquanto Kranevitter já trabalhou com Jorge Sampaoli no Sevilla. São Petersburgo pode ser a porta de entrada para eles permanecerem na Rússia em junho de 2018.