Silvio Berlusconi deixou o poder no Milan após uma era de grandes feitos, mas também de anos finais um tanto quanto desesperançosos. A venda dos rossoneri para os compradores chineses é que permitiu novamente o clube a investir pesado em seu elenco. Contudo, o ex-presidente ainda alimenta a sua conexão com os milanistas. E nesta semana, em entrevista ao Corriere della Sera, não se furtou a criticar a nova diretoria. Para o antigo mandatário, o planejamento na remontagem do time não foi bem feito, exagerando-se no número de contratações.

“Eu não entendi o mercado de transferências do Milan. Eu nunca vi um time mudar 11 jogadores. Com todo esse dinheiro, você não poderia contratar um jogador de primeira linha? Explique para mim como Suso e Bonaventura permanecem no banco, quando eles são os dois jogadores tecnicamente mais talentosos? Eles deram a braçadeira para Bonucci, que foi símbolo da Juventus por anos. Montolivo continua lá, a braçadeira tinha sido confiada a ele”, comentou Berlusconi.

Além disso, o ex-presidente também metralhou o técnico Vincenzo Montella. Segundo Berlusconi, o treinador foi escolhido contra o seu gosto. “Eu queria que Brocchi continuasse no banco, mas eu estava numa cama de hospital, entre a vida e a morte. Então, me disseram que o Montella seria o treinador”, declarou.

Outro a criticar o Milan recentemente foi Arrigo Sacchi, técnico lendário dos rossoneri. O veterano também não viu com bons olhos as compras por atacado que os milanistas fizeram na janela de transferências. Mas, diferentemente de Berlusconi, demonstrou sua confiança no trabalho de Montella.

“Se eu tiver que falar sobre o Milan de hoje em dia, eu tenho que expressar meus pensamentos que não são positivos. Eu estava esperando que eles se tornassem um bom time, pelo respeito que eu tenho por Montella, mas não me lembro de um grande clube contratando 11 jogadores em apenas uma temporada”, disse à rádio GR Parlamento. “O Milan se tornará grande de novo quando os torcedores insistirem no futebol bonito. Se você jogar mal e vencer, não deve ser feliz. Se você estiver satisfeito em conquistar uma vitória na sorte, não irá melhorar”

Sacchi, todavia, deu sua alfinetada em Berlusconi. Declarou que já havia indicado Maurizio Sarri para o então presidente do Milan quando o treinador ainda estava no Empoli, mas não foi ouvido. Durante os últimos tempos, o veterano costuma rasgar elogios ao atual comandante do Napoli, a quem considera um revolucionário por aquilo que apresenta no San Paolo.

“Falei com Galliani e depois com Berlusconi, contando a eles que, se contratassem Sarri, estariam 25 anos à frente da curva, como já tinham feito comigo. Eles não se decidiram e acabaram se arrependendo. Berlusconi foi um grande presidente, o melhor entre os clubes italianos e além das fronteiras também. Ele nunca pensou pequeno. Eu também os avisei sobre Dybala, que é um grande jogador, muito inteligente”, contou.