A seleção peruana não começou bem as Eliminatórias da Copa de 2018, mas atravessa um período de redenção no torneio. As duas vitórias consecutivas nas últimas rodadas alavancaram os incas na tabela e os deixaram no embolado páreo pelas vagas no Mundial. Nesta quinta, os peruanos conquistaram um resultado fundamental no Estádio Monumental, em Lima. O triunfo por 2 a 1 sobre a Bolívia bota a equipe de Ricardo Gareca na sexta colocação, a apenas dois pontos da zona de classificação. Por mais que a reta final prometa jogos difíceis para a Blanquirroja, os eventuais bons resultados nos confrontos diretos ainda podem levar o time à Rússia.

A vitória sobre a Bolívia foi construída no segundo tempo, com dois belos gols. O Peru saiu em vantagem graças a um chute colocado de Edison Flores, da entrada da área. Quatro minutos depois, seria a vez de Christian Cueva acertar outra patada, sem defesa para o goleiro Carlos Lampe. A Bolívia diminuiria na sequência da partida, com um tento por cobertura de Gilbert Álvarez. Contudo, na melhor chance de empate de La Verde, já nos acréscimos, Leonel Justiniano isolou uma bola limpa na pequena área. Selava a sorte dos incas.

Os peruanos chegam a 21 pontos com a vitória. Estão a quatro pontos da Colômbia, a três do Uruguai, a dois de Chile e Argentina. Além disso, aparecem à frente do Paraguai graças ao saldo de gols e ainda ultrapassaram o Equador por um ponto. Nas três rodadas finais, o Peru visita equatorianos e argentinos, antes de receber a Colômbia em Lima. A Blanquirroja precisará decidir sua vida fora de casa. De qualquer forma, para quem não participa de uma Copa do Mundo desde 1982, o sonho vivo representa bastante – até porque desde o Mundial de 1998 as chances não eram tão reais. E o significado do ressurgimento dos incas nesta campanha vai além, ressaltando a alta competitividade destas Eliminatórias. As próximas rodadas serão completamente eletrizantes.