Nos últimos anos o Arsenal se tornou um time acostumado a ficar fora da disputa pelo título inglês, mas sempre entre os quatro primeiros. Virou até uma piada entre os ingleses. Mas agora até isso parece fora do alcance do Arsenal. E quem admitiu foi o próprio Arsène Wenger, depois da derrota do time para o Brighton, neste domingo, pelo Campeonato Inglês. Ele, porém, acredita que ainda pode dar a volta por cima e se recuperar. Ele e o time.

LEIA TAMBÉM: Diante de um Arsenal perdido, Brighton foi voraz e saiu com a vitória

O Arsenal perdeu seis dos últimos oito jogos, algo inédito no tempo que Arsène Wenger comanda o time. “É a primeira vez que acontece em toda a minha carreira, eu devo dizer”, afirmou o treinador à Sky Sports. “Não é fácil, mas eu tenho experiência suficiente e desejo para reverter isso e eu devo dizer que, neste momento, quando você precisa ficar no jogo e nós estamos cometendo alguns erros nos momentos errados. Nós temos que ficar juntos e ter foco. Nós não temos outra solução”.

Surgiram rumores que o técnico poderia pedir demissão, diante da pressão. “Você tem que focar no trabalho. Sempre há esse tipo de questionamentos quando se está em uma situação como a que estamos. Você faz o seu trabalho e faz a coisa certa e as coisas que você pensa serem certas para o time e é isso”.

Wenger admitiu que a possibilidade de chegar à próxima Champions League não passa por chegar entre os quatro primeiros da Premier League, mas sim ganhar a Liga Europa, como fez o Manchester United na temporada passada. “Sim, eu acho que o quarto lugar já foi”, admitiu o técnico. “Matematicamente, com cinco times à nossa frente, você precisa de dois entrem em colapso. Com o número de jogos a disputar, é muito difícil que isso aconteça”, afirmou o técnico.