O sucesso do Borussia Dortmund de Jürgen Klopp tem alguns pilares. O técnico, é claro, é um deles, assim como o apoio massivo da torcida. Mas não se monta um time competitivo sem um bom trabalho de planejamento sobre o elenco. Especialmente porque os aurinegros reúnem excelência na formação de promessas nas categorias de base e também têm um olho clínico para identificar ótimos jogadores a custo acessível. Ainda que Mario Götze ou Nuri Sahin sejam pratas da casa, outros como Mats Hummels, Roman Weidenfeller, Shinji Kagawa, Robert Lewandowski e Marco Reus chegaram graças a essa observação. Um grupo de destaques ao qual se pode juntar Adrián Ramos, reforço do Dortmund para 2014/15.

>>> O Real Madrid avançou, mas o Dortmund é quem merece os aplausos nesta noite

O atacante do Hertha Berlim foi anunciado como novo jogador dos aurinegros nesta quarta-feira, por valores não confirmados. Talvez uma tática para refazer o ânimo da torcida após a eliminação na Liga dos Campeões, ainda que a atuação dos aurinegros certamente os encheu de orgulho. Ramos não é tão jovem assim, aos 28 anos foge um pouco dos padrões de contratações do Dortmund. Entretanto, dá para dizer que o atacante que está desde 2009 na Bundesliga, após passar fazer carreira no América de Cali, só explodiu recentemente. Alternando temporadas na primeira e na segunda divisão com o Hertha, nesta temporada o centroavante vem tendo um desempenho regular o suficiente na elite para livrar seu time dos riscos – algo que não havia acontecido nos anos anteriores, embora fosse bem na divisão de acesso.

O aproveitamento de Ramos nos chutes é melhor que o de Lewandowski na Bundesliga 2013/14

O aproveitamento de Ramos nos chutes é melhor que o de Lewandowski na Bundesliga 2013/14

Adrián Ramos soma 16 gols e cinco assistências em 29 partidas na liga, incluindo um contra o Dortmund, dentro do Signal Iduna Park, em uma surpreendente vitória do time da capital. Provavelmente a atuação que o fez conquistar a confiança da diretoria do Dortmund. E, tão importante quanto à boa fase, também são as características do colombiano, bem parecidas com as do polonês.  Ambos têm a mesma altura e portes físicos parecidos, combinando presença de área, potência física e mobilidade. Além disso, estão entre os atacantes que mais finalizam, ganham bolas aéreas, servem os companheiros e sofrem faltas. Em suma, são centroavantes que fogem do feijão com arroz da posição.

É difícil cravar se Adrián Ramos dará tão certo em Dortmund como foi Lewandowski – que, ainda assim, demorou algum tempo até engrenar, levado muito jovem ao Signal Iduna Park. De qualquer forma, é uma ótima opção diante das necessidades do clube, já que Pierre-Emerick Aubameyang não se mostrou tão apto quanto se imaginava para atuar como referência do time, enquanto Julian Schieber não tem as mínimas condições para ser titular. Agora, é hora de olhar também para outros setores, principalmente o miolo de zaga. Embora não tenha o poder econômico do Bayern de Munique, os aurinegros vão dando mostras que é possível se manter competitivo. E o substituto de Lewandowski tentará corroborar essa ideia.