O Villarreal perdeu para a Internazionale e gostou. A derrota por 2 a 1 nesta quarta, no confronto de ida das quartas-de-final da Liga dos Campeões, não estragou os planos do Submarino Amarelo alcançar as semifinais. O time demonstrou confiança principalmente pelo gol marcado fora de casa. Mas os nerazurri avisam que jogarão para vencer de novo na Espanha.

Roberto Mancini aprovou o desempenho da equipe, mas lamentou não ter aberto uma vantagem maior. “Estou contente com o resultado, principalmente por termos sofrido um gol logo no começo do jogo. Nós reagimos à desvantagem e acabamos por fazer um excelente jogo. Com um pouco mais de calma, poderíamos ter chegado ao terceiro gol, que iria facilitar no jogo de volta. Eles estão obrigados a vencer e ninguém disse que não podemos ganhar de novo”, disse o treinador.

Adriano voltou a jogar bem e comemorou ter voltado a marcar. “Faltava o gol para mim. Não consegui marcar no segundo tempo, mas já passou e agora quero trabalhar ainda mais para auxiliar o time com meus gols. Espero marcar para ajudar meus companheiros que, durante a semana, fizeram muito por mim. Vê-se que na Inter existe amizade e um grande grupo”, elogiou.

Manuel Pellegrini está confiante com a partida de volta. O treinador destacou a importância do gol marcado por Forlán para as pretensões do Villarreal. “A eliminatória está aberta e agora temos de resolvê-la em casa. O gol de Forlán é importante porque todos sabemos que ele pode valer em dobro. As esperanças da equipe aumentam por estarmos mais completos com a recuperação de alguns jogadores”, comentou o treinador. Arruabarrena, Josico e Tacchinardi, suspensos, ficaram de fora do duelo em Milão.

Para o capitão Quique Alvarez, perder para a Inter não é motivo de preocupação. “Pode ter sido uma derrota, mas ela nos deixa com esperanças. Eles possuem um grande time, mas tivemos chances para empatar no final. Na LC, os juízes são muito diferentes dos do campeonato espanhol, e é difícil ter um pênalti a favor quando se joga fora de casa”, analisou.