Uma reunião no começo do mês definiu que a seção do regulamento do Campeonato Argentino que permite aos clubes pedir o adiamento de suas partidas, caso estejam em finais de torneios sul-americanos, não valeria para a atual edição.

Os dirigentes estavam preocupados, por exemplo, com as férias dos jogadores. Essa deliberação coletiva, no entanto, foi absolutamente inútil, porque a Federação de Futebol Argentina decidiu adiar os jogos que vão definir o título do torneio para 15 de dezembro.

Uma das equipes na briga é o Lanús, que enfrenta a Ponte Preta, na próxima quarta-feira, no Pacaembu, pela final da Copa Sul-Americana, e recebe o time de Campinas, em 11 de dezembro. Entre os dois jogos, o segundo colocado do Argentino jogaria contra o quarto Newell’s Old Boys, mas esse duelo foi adiado para o fim de semana seguinte, mesmo caso do encontro entre o líder San Lorenzo e o terceiro lugar Vélez Sarsfield.

A AFA admitiu que mudou de opinião por causa da presença do Lanús na decisão da Sul-Americana, o que não aplacou nem um pouco a fúria do presidente do Vélez, Miguel Calello. “Não estou de acordo. Em 6 de novembro, haviam dito que o adiamento não seria permitido por causa das férias dos jogadores. Todos os clubes aceitaram e assumimos um compromisso”, disse segundo o jornal Olé.

Não que a Ponte Preta tenha alguma coisa a ver com isso, mas poderia se beneficiar de enfrentar o Lanús antes e depois de um jogo decisivo para os adversários, valendo um título mais importante que o da Sul-Americana. E a federação acabou mudando a regra na canetada. O San Lorenzo lidera o Torneo Inicial com 32 pontos, dois a mais que Lanús, Vélez e Newell’s. O que sobra de emoção, falta em sensatez. Talvez o Brasil pudesse exportar uma filial do Bom Senso FC para o futebol argentino.