O Manchester City sobrevive na Liga dos Campeões, respirando apenas por aparelhos. Os ingleses fecham a quarta rodada da competição ainda sem vencer e com chances bastante remotas de classificação. A equipe de Roberto Mancini permitiu que o Ajax abrisse dois gols de vantagem dentro do Etihad Stadium, mas buscou o empate por 2 a 2. E a virada poderia ter saído nos minutos finais, não fossem dois erros da arbitragem contrários aos donos da casa.

Com dois pontos, o Manchester City é o lanterna do Grupo D e precisa vencer seus dois últimos jogos, além de torcer por combinação de resultados. Já o Ajax aparece na terceira colocação da chave, com quatro pontos – três a menos que o Real Madrid e quatro que o Borussia Dortmund.

Os primeiro minutos de jogo contaram com o City tentando se impor no ataque, mas demorou pouco para que o Ajax começasse a surpreender. Em duas cobranças de escanteio que contaram com marcação desleixada dos ingleses, Siem De Jong balançou as redes duas vezes. Ao menos os Citizens conseguiram reduzir o prejuízo rapidamente, em um golaço de voleio de Yaya Touré.

A sequência contou com duas equipes de estilos bastante diferentes. O Ajax tentava manter a posse de bola, sem conseguir ser incisivo, finalizando apenas de fora da área. Já o Man City se mostrava desorganizado no ataque e tinha dificuldade nas infiltrações. As jogadas tinham um pouco mais de sequência apenas pelo lado direito, onde Pablo Zabaleta e Samir Nasri causavam perigo.

Na volta do intervalo, Mancini aumentou o poder ofensivo de seu time ao trocar Javi García por Mario Balotelli. De fato, aumentou a pressão do City no campo de ataque, mas a equipe demonstrava dificuldades para finalizar. Agüero teve boa chance aos 17 minutos e chegou a driblar o goleiro, mas tropeçou. Acuados, os Godenzonen tinham dificuldades na saída, embora tenham obrigado Joe Hart a fazer duas boas defesas em chutes de longe.

O empate do Manchester City finalmente saiu aos 29 minutos do segundo tempo. Com o desespero batendo, os ingleses passaram a apostar nas bolas levantadas, como em lance que Balotelli forçou grande intervenção de Vermeer. Aos 42, Agüero chegou a balançar as redes, mas a arbitragem anulou o lance. A virada, contudo, ficaria só na intenção.

Formações iniciais

Destaque do jogo

A marcação frouxa do Man City nas cobranças de escanteio. Siem De Jong foi oportunista nos lances dos dois gols do Ajax, mas também contou com o relaxamento dos defensores adversários. Ninguém conferiu a bola do primeiro gol, enquanto Yaya Touré não acompanhou o meio-campista.

Momento-chave

Os erros da arbitragem no fim do jogo. O gol de Agüero foi mal anulado, já que Kolarov não estava impedido no lance, como anotou o assistente. Já no último lance, em cobrança de falta em direção à área, Balotelli foi claramente puxado pelo marcador, mas o juiz não apitou.

Os gols

10’/1T – GOL DO AJAX! Cobrança de escanteio pelo lado direito do ataque. Moisander desvia e, quando a bola seguia para a linha de fundo, De Jong apareceu para completar, quase sem ângulo.

17’/1T – GOL DO AJAX! Eriksen cobra escanteio pelo lado esquerdo, em direção à primeira trave. Sem marcação, De Jong não precisa nem saltar para cabecear para as redes.

22’/1T – GOL DO MANCHESTER CITY! Nasri faz o cruzamento e a defesa do Ajax não corta. A bola sobra para Yaya Touré, que domina no peito e bate de voleio, anotando um lindo gol.

29’/2T – GOL DO MANCHESTER CITY! Ligação direta do campo defensivo. Balotelli desvia de cabeça e Agüero sai na cara do gol, tocando na saída de Vermeer.

Curiosidade

Joe Hart não trabalhou tanto como em outros jogos nesta LC, mas fez defesas importantes para o Man City. Foram quatro intervenções na partida – com 25 no torneio, trabalhou mais do que qualquer outro goleiro nesta fase de grupos.

Ficha técnica

MANCHESTER CITY X AJAX

  Manchester City Joe Hart, Pablo Zabaleta, Vincent Kompany, Matija Nastasic e Gael Clichy; Gareth Barry (Aleksandr Kolarov, 40′/2T) e Javi García (Mario Balotelli, no intervalo); Samir Nasri, Yaya Touré e Sergio Agüero; Carlos Tevez (Edin Dzeko, 21′/2T). Técnico: Roberto Mancini.
  Ajax Kenneth Vermeer, Ricardo van Rhijn, Niklas Moisander, Toby Alderweireld e Daley Blind; Christian Poulsen (Viktor Fischer, 42′/2T), Siem De Jong e Lasse Schöne (Eyong Enoh, 33′/2T); Derk Boerrigter (Tobias Sana, 45′/2T), Christian Eriksen e Ryan Babbel. Técnico: Franck De Boer.
Local: Etihad Stadium (Manchester-ING)
Árbitro: Peter Rasmussen (DIN)
Gols: Siem De Jong, 10′/1T e 17′/1T; Yaya Touré, 22′/1T; Sergio Agüero, 29′/2T
Cartões amarelos: Daley Blind e Christian Poulsen (Ajax)
Cartões vermelhos: Nenhum