Sempre aparece uma pulga atrás da orelha quando esses resultados bizarros acontecem nas divisões inferiores do futebol italiano, frequentemente envolto em escândalos de manipulação de resultados. E no último final de semana não foi diferente, depois que o Cavese enfiou 19 a 5 no Licata, pela Serie D, o equivalente à quinta divisão da Itália.

>>>> Ameaça de ultras acaba em um dos jogos mais bizarros da história

E até que há uma explicação plausível para o que aconteceu. Acredite. Os jogadores do elenco principal do Licata estão em litígio com a diretoria e se recusaram a atuar. Foram a campo nove garotos do time juvenil contra uma equipe adulta. As imagens do jogo, no Facebook do Cavese, mostram vários moleques assustados tentando fazer o que melhor que podem. A culpa certamente não é deles.

A garotada do Alicete tentou segurar o Cavese, mas...

A garotada do Licata tentou segurar o Cavese, mas…

Acrescentando requintes à história, o treinador do Cavese, Francesco Chietti, pediu demissão horas antes da partida porque torcedores do clube próximo a Nápoles exigiram que ele escalasse dois jogadores no time titular. A comissão técnica recusou-se e caiu fora. Quem se aproveitou de tudo isso foi o atacante Claudio De Rosa, grisalho estilo Fabrizio Ravanelli, que marcou nove gols e terminou como o artilheiro do Grupo I da quinta divisão.

É muita teoria da conspiração imaginar que a briga entre os jogadores e a diretoria foi armada para algum apostador ganhar muito dinheiro, mas as divisões inferiores da Itália já viram um time fazer oito gols contra em dez minutos. É um terreno onde tudo pode acontecer.

Você também pode se interessar por:

>>>> O mosaico da torcida do Milan deixa evidente a tensão entre os ultras e a polícia italiana

>>>> O título do Napoli acabou encoberto pela submissão do futebol ao poder dos ultras

>>>> O dinheiro não pode contaminar o futebol, e quem falou isso foi o Papa