Apesar dos problemas econômicos, não restavam muitas dúvidas que o Rangers voltaria em breve à elite do Campeonato Escocês. E o segundo dos três passos que os Gers precisam foi dado hoje. O clube de Glasgow comemorou o título da terceirona, assim como o acesso à segunda divisão escocesa. Com o pé nas costas. Com sete rodadas de antecedência – isso mesmo, SETE – o Rangers já pôde levantar a taça.

O duelo com o Airdrieonians nesta quarta-feira era mera formalidade. E o time da casa tratou de resolvê-lo rapidamente, diante das arquibancadas cheias no Estádio Ibrox. O veterano Lee McCulloch, único ídolo dos tempos de vacas gordas do clube a permanecer, precisou de apenas 41 minutos para anotar um hat-trick e garantir a vitória por 3 a 0. Mais do que suficiente para dar o tom da festa em Glasgow.

A campanha do Rangers é praticamente perfeita. São 26 vitórias em 28 rodadas – e, claro, dois empates nos únicos tropeços. Um aproveitamento assustador de 95,2%, com 26 pontos de vantagem para o segundo colocado. O ataque parece insaciável, com 87 gols marcados, com direito a oito placares com quatro tentos ou mais, incluindo um 8 a 0 sobre o Stenhousemuir. Enquanto isso, a defesa tem média de apenas um gol a cada dois jogos. Números ainda melhores do que na quarta divisão, quando abriu ‘apenas’ 24 pontos para o vice-campeão. E que mostra como o abismo é gigante quando um clube conta com tradição e torcida a seu favor, mesmo que as finanças não ajudem muito.

É difícil que o Rangers também não garanta o acesso na segundona em 2014/15. Para poder, enfim, tentar colocar fim ao monólogo do Celtic no Campeonato Escocês. O maior campeão nacional da história do futebol, com 54 títulos escoceses, não poderia desaparecer do mapa de maneira tão melancólica. E, atropelando dessa forma nas divisões inferiores, ajuda a criar grandes expectativas quando a Old Firm voltar a acontecer na elite da Escócia.