O atual bicampeão europeu e campeão espanhol está na lona. O Real Madrid parece ter perdido o rumo do bom futebol e vem acumulando más atuações. Neste sábado, a situação ficou mais complicada depois de uma inesperada derrota por 1 a 0 para o Villarrreal, mesmo jogando no estádio Santiago Bernabéu. O time viu um roteiro comum: ficou com a bola, sofreu para criar chances e viu o rival arrancar um gol no contra-ataque para sair com a vitória.

LEIA TAMBÉM: Canhotos são realmente piores que destros batendo pênalti?

Se você pensa que o jogo foi aquele massacre, com inúmeras chances do Real Madrid e uma atuação monumental do goleiro do Villarreal, está enganado. Foi um jogo ruim do Real Madrid, com chances que não foram claras. O time teve a bola, atacou mais, mas também foi pouco perigoso.

Desta vez, Zinedine Zidane montou um ataque sem Karim Benzema, que estava machucado. Se o técnico não tira o seu compatriota pelas atuações ruins, acabou sendo obrigado por lesões. O escolhido para substituí-lo foi Gareth Bale, que atuou com Cristiano Ronaldo. Atrás deles, Isco como um meia, Modric e Kroos vindo mais de trás.

A escalação teve mudança, mas o futebol não. O Real Madrid seguiu tendo problemas no ataque, sem conseguir ser efetivo e sofrendo para criar boas chances de gol. O Villarreal se fechava com muitos jogadores, como esperado.

O seu principal jogador, Cristiano Ronaldo, teve uma atuação ruim. Em 11 chutes, acertou quatro no gol, mas não conseguiu vencer o goleiro. E nenhuma delas foi uma chance clara do português, o que é um sinal ainda pior. O trabalho coletivo do time caiu demais nos últimos jogos e neste duelo com o Villarreal, a soma do coletivo fraco com o individual apagado rendeu um jogo muito ruim. O melhor do mundo parece longe da melhor fase, assim como Bale, Isco, Modric, Kroos…

Com tudo isso, o time tentava aquela pressão que poderia render um gol salvador, mesmo jogando mal. E aconteceu o inverso. Aos 41 minutos do segundo tempo, o Villarreal conseguiu um contra-ataque a partir de um escanteio do Real Madrid. Cheryshev recebeu passe de Rrodri, avançou e tocou para Ünal. Frente a frente com Navas, Ünal tocou por baixo, mas perdeu o gol. Só que teve rebote e Pablo Fornals deu um toquinho por cobertura, de primeira, de forma incrível. Golaço em pleno Bernabéu. E crise escancarada no time merengue.

Em 15 jogos no seu campo, são sete vitórias, três derrotas e cinco empates. Foi a primeira vitória do Villarreal no estádio Santiago Bernabéu na história. E a marca em casa é negativa, por incrível que pareça. Um resultado marcante que esquenta muito a chapa do time. E a um mês do jogo contra o Paris Saint-Germain, pela Champions League, o Real Madrid vem jogando de forma cada vez pior.

Zidane precisa encontrar alternativas de jogo para o time, porque o funcionamento coletivo, que era uma das qualidades do time que ele levou ao título espanhol e europeu na última temporada, se desintegrou. Individualmente o time não vem bem, mas o principal é o rendimento coletivo. O time não parece saber o que fazer diante dos adversários, sofre quando tem a bola, o que não deveria acontecer em um time tão estrelado.

Os jogadores também têm a sua parcela de responsabilidade, sem parecerem capazes de saírem de situações adversas. Falta jogo pelos lados do campo, falta criação pelo meio e falta também uma tentativa do técnico de fazer algo diferente. Quando Zidane mudou do 4-3-3 para o 4-4-2, tirou Bale, que jogava mal, para colocar Isco. Agora, precisa encontrar mais alternativas, porque fica claro que não é só uma questão de um jogador ou outro. Falta é ser um time. Inacreditavelmente, o atual bicampeão europeu e campeão espanhol não é sequer um time neste momento.