Joey Barton é uma das figuras mais controversas do futebol mundial. Frequentemente falando o que pensa, independentemente da imbecilidade que possa sair de sua boca, o inglês não causa desconforto apenas fora de campo, com suas críticas e provocações públicas a colegas de profissão, mas também dentro de campo, com agressões descabidas. Agora esqueça toda essa imagem e preste atenção: Joey Barton foi bastante elogiado por estudantes de Oxford por uma palestra que deu na conceituada universidade nesta quarta-feira. Sim. Barton em uma universidade como Oxford e ainda por cima sendo o palestrante.

O jogador, que atualmente está no Olympique de Marseille, foi chamado para falar sobre futebol, mídias sociais e filosofia. Vestido com uma camiseta de Bob Dylan e falando com propriedade e confiança, Barton agradou os alunos presentes na conversa, que foram ao Twitter. Max Brown, por exemplo, o definiu assim: “Bastante excelente. Nunca tinha ouvido falar dele antes da conversa, (ele é) um tanto quanto inspiracional”. O estudante de economia Andrew Selby também falou bem do atleta: “É um pouco decepcionante quando alguém que a mídia retrata como incrivelmente arrogante vem à @OxfordUnion e é um cara legal”.

O bate-papo de Barton com os estudantes fica ainda mais bizarro e interessante quando o jogador descreve sua expulsão na última rodada da temporada 2011/12, pelo Queens Park Rangers, contra o Manchester City, no Estádio Etihad. Não contente com a cotovelada em Carlos Tevez e o cartão vermelho, antes de se retirar do campo o inglês ainda acertou uma joelhada em Sergio Agüero.

Calor do momento? Sangue á flor da pele? Nada disso. Barton definiu as agressões como decisões “frias e calculadas para tentar equilibrar o jogo”. Claro, porque quando você é o capitão do seu time, que corre risco de rebaixamento na rodada final do campeonato, não há nada mais calculado que agredir dois adversários sem discrição alguma. Independentemente de suas ações, não tem como afirmar que esse cara não é uma figura.