Uma das grandes rivalidades de tempos recentes no futebol europeu foram os conflitos entre o Barcelona de Guardiola e o Real Madrid de José Mourinho. Enfrentaram-se pelo Campeonato Espanhol, obviamente, e até na Champions League. Xabi Alonso, em entrevista ao site Ecos del Balón, republicada pelo Marca, lembrou desses duelos e de como era encarar Messi naquela época. Contou como os merengues conseguiram lidar melhor com o argentino.

LEIA MAIS: Vem aí o professor Xabi Alonso: ex-jogador anuncia que será treinador

“Messi causou muitos danos a mim. Eu, Mourinho e Sergio Ramos conversávamos muito sobre ele. Só começamos a controlar Messi quando eu o estava marcando. Sacrificamos posições para que eu o marcasse, mas, uma vez que controlamos Messi, as partidas foram equilibradas”, disse.

Alonso citou a goleada por 5 a 0, no fim de novembro de 2010, como o ponto de inflexão. A partir dessa partida, o Real Madrid mudou sua maneira de competir contra o grande rival. E, apesar de os catalães ainda terem levado a melhor, os jogos foram de fato mais parelhos.

“O famoso 5 a 0 mudou muita coisa. Naquela época, não estávamos prontos para competir. Um ano depois, estávamos. O Barcelona foi dominante, mas, no fim de 2011, sabíamos que poderíamos atacar qualquer um em quatro movimentos”, explicou.

Alonso foi campeão europeu sob o comando de Carlo Ancelotti e, em seguida, foi trabalhar com Pep Guardiola no Bayern de Munique, clube pelo qual encerrou a carreira, aos 36 anos. “Nós jogávamos no campo do adversário durante 90 minutos. Eu não cobria tanta distância e me mantinha na minha posição. Isso foi incrível para mim, aprendi muito”, encerrou.