Uma vitória das arquibancadas. Assim pode ser tratada a decisão da Uefa repercutida pela imprensa belga nesta sexta-feira. Durante a fase de grupos da Liga dos Campeões, o embate entre Anderlecht e Bayern de Munique causou bastante polêmica. Diante da “oportunidade de mercado”, os Mauves decidiram cobrar os olhos da cara pelo ingresso aos visitantes. O torcedor bávaro teria que desembolsar €100 pelas entradas do jogo realizado em novembro – e isso sem contar os outros gastos com viagem e o que mais fosse. Porém, com quase três meses de atraso, a entidade europeia ordenou que o clube belga reembolse €30 aos 900 germânicos que estiveram presentes no Estádio Constant Vanden Stock.

Obviamente, a torcida do Bayern não ficara calada diante do absurdo. O preço do ingresso visitante imposto pelo Anderlecht era muito superior ao do setor equivalente destinado aos torcedores belgas, o que feria a regulamentação da Uefa. Inicialmente, os dirigentes continentais não se moveram contra o imbróglio. Apesar da ameaça de boicote, os bávaros decidiram pegar a estrada e estiveram presentes na partida. No entanto, o próprio Bayern acabou subsidiando €30 aos seus torcedores. O clube se manifestou contra a postura do Anderlecht, enfatizando os valores “normais” que praticou semanas antes, na Allianz Arena, quando os belgas eram visitantes.

Já durante a partida, os torcedores do Bayern aproveitaram o momento para protestar. A cena mais marcante aconteceu ainda no primeiro tempo, antes de uma cobrança de escanteio dos belgas, quando notas falsas de dinheiro foram atiradas dentro do campo e o auxiliar de arbitragem precisou tirá-las do gramado. Além disso, diversas faixas pontuavam a insatisfação. “Foda-se Anderlecht! Foda-se Uefa!”, “O artigo 19 da Uefa diz que o preço dos ingressos para a torcida visitante não deve exceder o preço comparável aos mandantes, mas o papel em que suas regras estão escritas não vale um centavo!” e “Você finalmente satisfez sua ganância?” eram algumas das mensagens erguidas nas arquibancadas. Também havia o desenho de dois dirigentes espremendo um torcedor para tirar moedas.

No que parecia um assunto morto, a Uefa resolveu retomar a questão nesta semana. E aplicou a ordem para que o Anderlecht ofereça os €30 a cada um dos bávaros presentes na partida, em “prejuízo” de €27 mil. A importância da medida, entretanto, olha para o futuro. Faz o regulamento, de fato, ter alguma valia. E contraindica outros clubes que decidirem se aproveitar dos visitantes. Embora as entradas para a Champions sejam mais altas do que a média, há um mínimo de bom senso a se respeitar.