Anelka é um desses jogadores que inegavelmente tem muito talento, mas também é desses jogadores que não aprecem muito inteligentes. Atualmente jogador do West Bromwich, o atacante francês chegou a anunciar a aposentadoria no início da temporada, mas aí desistiu. Aí neste sábado, contra o West Ham, ele tratou de criar mais uma polêmica para sua extensa coleção: fez um gesto que é chamado de La Quenelle na comemoração de um de seus dois gols, uma referência a um comediante e ativista político francês que tem causado muita controvérsia no país de origem do atacante.

Bom, para entender a polêmica, é preciso entender a quem foi a referência. O gesto que Anelka fez no gol foi criado pelo comediante Dieudonné M’bala M’bala, uma figura controversa, que já tentou ser candidato a presidente pela extrema direita francesa anti-sionista. O gesto, segundo o comediante, é uma forma de apoio ao anti-sionismo e contra o sistema, mas não anti-semita. O gesto se tornou viral nas redes sociais. Dois soldados foram punidos pelo exército em setembro por fazerem o gesto em frente a uma sinagoga judia, em setembro. Diuedonné se coloca contra Israel e a favor da Palestina. Patrick Cohen, judeu da Rádio França, disse que a imprensa estava dando atenção demais a Dieudonné, o que gerou resposta do comediante.

“Quando eu ouço Patrick Cohen falando, eu digo a mim mesmo, veja, as câmaras de gás… Muito triste”, respondeu Dieudonné. Ele já chegou a dizer que o Holocausto é um “memorial da pornografia”. Aliás, essa foi uma das ocasiões em que ele foi multado por esse tipo de discurso. Foram seis vezes no total. Por discursos como esse, o governo francês estuda vetar os shows do comediante por discurso de ódio. Os seus fãs dizem que é uma perseguição a ele. Assim, o gesto é repetido em eventos esportivos e até em programas de TV ao vivo.

O técnico interino do West Brom, Keith Downing, minimizou o gesto. “Estou ciente disso. Mas não tem nada a ver com o que tem sido falado. Ele dedicou o gesto a um comediante francês que ele conhece muito bem. É um gesto que ele usa no palco. A especulação pode parar agora. É absoluta bobagem. Ele não tem nenhuma ciência de quais eram os problemas”, disse.

O próprio Anelka se defendeu depois do jogo. No Twitter, ele disse: “Esse gesto foi apenas uma dedicação especial ao meu amigo comediante Dieudonné”:

 

Dado o contexto, Anelka é amigo de Dieudonné. Em foto, os dois aparecem fazendo o famoso gesto do comediante, com a mão esquerda no ombro direito e o braço direito estendido apontado para baixo. Como já foi visto fazendo o gesto junto ao comediante, é razoável supor que Anelka sabe do que se trata.

Dieudonné (esq.) e Anelka: conhecidos de longa data

Dieudonné (esq.) e Anelka: conhecidos de longa data

Apesar da insistência de Dieudonné em dizer que o gesto é contra o sistema, ele é lido como anti-semita e até nazista, o que pode ser um exagero, mas é discutido na França. Organizações anti-racismo reclamam que esse é um ato discriminatório e o discurso do Ministro do Interior da França, Manuel Valls, é forte contra o comediante. “Dieudonné M’bala M’bala não parece reconhecer qualquer limite mais. De um comentário a outro, como ele mostrou em diversos programas de televisão, ele ataca a memória das vítimas do Holocausto de forma óbvia e insuportável”.

É bom lembrar que a França tem episódios relativamente recentes de intimidação e violência contra judeus. Em março de 2012, um rabino e três estudantes foram mortos em uma escola judia, em Toulouse. A França tem a maior parcela de judeus da Europa, com cerca de 600 mil.

Anelka fez dois gols pelo West Brom, comemorou o primeiro com o gesto “La Quenelle”. Não adiantou: seu time acabou ficando no empate por 3 a 3 com o West Ham e a situação de ambos continua ruim no Campeonato Inglês, com o West Brom em 15º lugar na tabela. A situação só é pior para Anelka, que se meteu em uma situação controversa e polêmica. Não é muito inteligente da parte dele.