A NASL anunciou o cancelamento da temporada 2018, em meio a incertezas e problemas que afogam a liga que é considerada a terceira dos Estados Unidos atualmente. Seria a oitava temporada da liga, refundada em 2009. A decisão foi tomada quatro dias depois da liga ter negada uma liminar que pedia a sua restauração como uma liga de segunda divisão no país. Embora não haja promoção e rebaixamento, esse é um status que é importante para a liga e foi perdido no fim de 2017.

LEIA TAMBÉM: MLS volta a Miami com franquia de David Beckham, mas projeto continua cercado de mistérios

A USSF (conhecida como US Soccer) negou dar designação de segunda divisão para a NASL em setembro de 2017, porque a liga não cumpria os requisitos da entidade. Entre os requisitos estão um número mínimo de participantes e a distribuição geográfica destes times. A NASL já tinha cancelado a chamada temporada de primavera, disputada neste primeiro semestre. Com a recusa da liminar no processo judicial que move contra a US Soccer, a liga decidiu cancelar também a temporada de outono, no segundo semestre.

O comissionário interino da NASL, Rishi Sehgal, declarou em comunicado que a entidade irá trabalhar para retomar as atividades para a temporada 2019. “O foco da liminar antitruste era obter uma liminar preliminar para salvar a temporada 2018”, diz o dirigente no comunicado. “Infelizmente, com a decisão da USSF e a derrota na liminar, jogar a temporada 2018 não é mais uma possibilidade”.

A NASL tinha a designação de segunda divisão temporariamente, dado pela US Soccer. Depois do fim da temporada 2017, dois times da NASL migraram para a USL, que era a terceira liga de futebol no país até alguns anos, mas nas últimas temporadas se tornou mais organizada, mais forte e mais rica. O North Carolina FC e o Indy Eleven migraram para essa liga, enfraquecendo ainda mais a NASL, que conta como o time mais relevante o Cosmos, time que era famoso nos anos 1970 e 1980, faliu e foi refundado para jogar a NASL (que era a liga principal nos Estados Unidos de 1968 a 1984, quando faliu e fechou as portas).

A USL pleiteava o título de segunda divisão do país há alguns anos e conseguiu no início de 2017, se igualando à NASL. Antes, a liga atuava com a designação de terceira divisão no país. Cada nível tem exigências diferentes da US Soccer, que passam também por infraestrutura. Tudo indicava que a NASL estava com problemas quando o campeão de 2017, San Francisco Deltas, faliu. Destino parecido com o FC Edmonton, que quer migrar para uma nova liga de futebol canadense.

Só três clubes permaneceram na NASL e torna a sobrevivência desta liga a longo prazo uma temeridade. Os três sobreviventes, New York Cosmos, Miami FC e Jacksonville Armada irão jogar a National Premier Soccer League, que seria o quarto nível do futebol nos Estados Unidos e é, basicamente, amador. A competição é semiprofissional, com temporadas que duram quatro meses.

Enquanto a NASL caminha para o fim em meio a problemas, a USL se fortalece como liga. A temporada 2018 começa no dia 16 de março com 33 clubes, quatro deles vindos da NASL. Um deles já está comprometido com a MLS, o Nashcille SC, que deve subir na escala de ligas em 2019 ou 2020. A liga tem sido usada por times da MLS como uma liga menor, com várias das franquias tendo times reservas. Esses times são usados para levar a campo jogadores profissionais dos times captados das suas escolinhas ou de categorias de base, mas que ainda não estão prontos para o time principal.

A USL fez uma parceria com a MLS em 2013, de forma a permitir que os clubes da liga principal tivessem times reservas nessa liga. Essa é uma das razões que leva a NASL a um processo antitruste contra a US Soccer, pelo acordo de duas ligas, a maior e uma de terceiro escalão. O Orlando City, por exemplo, migrou da USL para a MLS em 2015. Seattle Sounders, Vancouver Whitecaps e Portland Timbers também fizeram esse caminho.

Atualmente, há 56 times profissionais atuando nos Estados Unidos e Canadá, sendo 23 deles na MLS e 33 na USL. O maior número de times profissionais que já houve na região foi em 1998, quando havia 79 times registrados. Os times fora dos três níveis profissionais – não há liga de terceiro nível no momento –, os demais times são considerados amadores.