O que Ronaldo fez em campo ao longo de sua carreira ficou gravado na memória de tantos brasileiros, que cresceram idolatrando o Fenômeno. Mas a magia do camisa 9 é daquelas que nunca se limitou às fronteiras para encantar. E, assim, tantos jogadores de futebol hoje profissionais não escondem sua adoração pela velha lenda. Talvez o melhor exemplo seja Zlatan Ibrahimovic, que cresceu com pôsteres do brasileiro em seu quarto na Suécia e ficou totalmente embasbacado quando o encontrou em campo na Itália. A admiração, aliás, respinga também no amistoso entre Brasil e Inglaterra, que será disputado nesta terça, em Wembley.

Marcus Rashford foi testemunha ocular daquela que é considerada por muitos como a melhor atuação de Ronaldo pelo Real Madrid – e também pela Liga dos Campeões. Na época, o atacante inglês era apenas um garoto de cinco anos, que começava a descobrir sua paixão pelo Manchester United. Como torcedor, a noite em Old Trafford não foi das mais felizes, apesar da vitória por 4 a 3. Afinal, com uma exibição estupenda, o Fenômeno acabou com os Red Devils. Anotou três gols e garantiu os merengues nas semifinais da Champions, depois da vitória por 3 a 1 no Bernabéu. Jogo que ficou marcado pelos aplausos arrancados dos mancunianos. Entre os hipnotizados pelo brasileiro, Rashford carregará as recordações ao Wembley.

“Ronaldo estava jogando na primeira partida que assisti ao vivo no estádio. Eu sempre vou me lembrar disso, foi em 2003 e ele marcou um hat-trick. Eu era bastante novo, mas ele era o jogador preferido do meu irmão, então eu cresci vendo muitos jogos dele”, rememora Rashford, em entrevista coletiva antes do amistoso. Na mesma época, o garoto passou a integrar a academia dos Fletcher Moss Rangers. Dois anos depois, em 2005, se juntaria às categorias de base do Manchester United.

A admiração é mútua. Em maio de 2016, Ronaldo já tinha elogiado as qualidades de Rashford. O Fenômeno afirmou que “via muito de si mesmo” no prodígio do Manchester United, em entrevista ao The Sun. “Ele tem coragem, velocidade e é muito bom com a bola nos pés. Eu acredito que os atacantes precisam ter fome de gol, e eu vejo isso nele. Tem um futuro brilhante pela frente”, apontou.

Nesta semana, Rashford agradeceu a declaração e revelou que via o estilo do Fenômeno como um espelho durante seu desenvolvimento: “Ronaldo foi um grande jogador, que ganhou vários títulos importantes. Então, quando ele diz coisas boas sobre você, isso realmente te empolga. Quando você é mais novo, assiste aos vídeos dos melhores do mundo e tenta copiá-los. Com Ronaldo, eu gostava da maneira como ele sempre jogava livre. Não importava onde ele estava, ele sempre conseguia se expressar. Quando você faz isso, é porque esta no ápice de sua forma”.

Além disso, Rashford também falou sobre Ronaldinho, a quem conheceu meses atrás: “Ele é um cara muito legal e, obviamente, teve uma carreira fantástica. Ele também foi um jogador muito, muito bom. Craques assim são raros, mas o Brasil teve dois deles ao mesmo tempo. Quem não gosta de assistir a esse tipo de futebol que o Brasil joga? Quando eles estão no auge, era um futebol inacreditável de se assistir”.

Reserva no amistoso contra a Alemanha, na última sexta, Rashford é especulado para ser titular contra o Brasil. O jovem tenta se firmar no elenco de Gareth Southgate, convocado ao ataque ao lado de Jamie Vardy, Tammy Abraham e Dominic Solanke. Harry Kane, Jermain Defoe, Daniel Sturridge e Danny Welbeck são outras opões para o setor, mas que acabaram de fora desta lista.