Faleceu nesta sexta George Best, um dos maiores ídolos da história do Manchester United. O ex-jogador, de 59 anos, estava internado no hospital Cromwel, em Londres, e lutava desde o dia 1º de outubro para se livrar de problemas de saúde ligados ao alcoolismo.

Às 13h de Londres, o ex-jogador morreu em conseqüência de falência múltipla de órgãos. Na manhã de hoje, os médicos interromperam o tratamento para que ele permanecesse vivo. Segundo a equipe, ele estava sedado e não sofreu dor.

Roger Williams, cirurgião que realizou uma operação de transplante de fígado em Best em 2002, havia anunciado ontem que o ídolo teria 24 horas de vida. Best sofreu uma piora em seu estado de saúde na última sexta, quando teve uma infecção pulmonar. Ele foi internado em outubro com sintomas de gripe e infecção renal. Apesar das recomendações médicas, ele não havia abandonado o vício das bebidas.

Nascido na Irlanda do Norte, Best iniciou sua carreira no Manchester em 1963, com 17 anos de idade. Defendeu por 466 vezes a camisa dos Red Devils e marcou 178 gols. Porém, os problemas com a bebida atrapalharam sua carreira. Aos 28 anos, o clube o dispensou por exagerar no álcool e faltar muito aos treinos.

Best conquistou dois títulos ingleses (1965 e 67) e uma Copa dos Campeões (68). Sua fama o levou a ganhar até o apelido de “quinto Beatle”.

Na última entrevista que concedeu antes de sua morte, Best declarou-se satisfeito com o que viveu. ´Tive uma vida muito boa´, declarou.