Não foi a primeira vez que José Mourinho age desta maneira e nem será a última. Ao final da Supercopa Europeia, após a derrota para o Real Madrid, o técnico do Manchester United abriu mão de sua medalha de prata. Não é bem uma aversão ao metal oferecido aos vice-campeões, já que, em outras oportunidades, o treinador ofereceu à torcida até mesmo medalhas de ouro. E, nesta terça, o português fez mais feliz um pequeno torcedor dos Red Devils. Deji, um menino de origem nigeriana, estava triste pelo revés de seu time. Ao notá-lo nas tribunas, Mourinho resolveu entregar a sua medalha e arrancou o sorriso do menino.

“Às vezes, quando eu ganho, eu não fico com as medalhas. Então imagine quando eu perco! A medalha iria para algum lugar na minha casa. Para esse menino, é o mundo – algo para guardar e para se lembrar. Era um garotinho com a camisa do Manchester United, não tenho nem ideia de onde ele vem. Acho que é algo que ele nunca se esquecerá. Eu repito: quando eu ganho, elas não significam muito, então imagine quando eu perco!”, explicou o treinador, em tom de brincadeira, após a partida.

O episódio mais emblemático de Mourinho com suas medalhas aconteceu em 2006, após o bicampeonato da Premier League com o Chelsea. Ao receber seu prêmio, o treinador jogou a medalha no meio da galera em Stamford Bridge. Recebeu outra logo depois, em reposição, e fez exatamente o mesmo. Na época, justificou “que já tinha a medalha do ano anterior em casa, não precisava de outra igual”. Já em 2015, após perder a Community Shield para o Arsenal, entregou o presente a um jovem torcedor dos Gunners.