O Porto foi derrotado pelo Liverpool por 5 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Champions League. Em casa. Um milagre na Inglaterra era impensável, e o time português nem fez muita questão de se dar uma chance. Mas os torneios europeus vão além do que acontece em campo. É uma oportunidade de conhecer o continente, provar sua devoção e marcar território em outros países – de preferência, sem a violência dos hooligans. E foi isso que a torcida do Porto fez na Inglaterra.

LEIA MAIS: Além da classificação, empate valeu por mais uma atuação defensiva sólida do Liverpool

Milhares de torcedores foram a Liverpool assistir a uma partida em que havia mínimas possibilidades de terminar com um final feliz para o Porto. Mas foram. Provaram o amor pelo time, cantaram o jogo inteiro (inclusive quando não deviam) e cumprimentaram os atletas, depois do apito final. O ponto negativo foram diversos relatos de que não respeitaram o minuto de silêncio em homenagem a Davide Astori, zagueiro da Fiorentina encontrado morto em seu quarto de hotel, no último domingo.

Se o time fez um papel muito ruim nas oitavas de final, totalmente dominado pelo Liverpool e sem poder de reação, sua torcida mostrou a todos a potência das suas vozes.

.

.

.

.

.

.