As imagens da tristeza ficarão para sempre. Se em 1950 ficam mais na memória os relatos do que as cenas em si, a evolução da tecnologia espalhou fotos e vídeos para todos os cantos do planeta em segundos. Entre os momentos mais tocantes, o de um garoto que enxugava os olhos, por baixo dos óculos, diante do resultado que a Alemanha impôs ao Brasil.

O garotinho apareceu novamente. Tomaz. Desta vez, sorrindo. E em uma mensagem de seu pai, que vale muito a reflexão sobre o momento que passou seu filho e a seleção brasileira. Como ele mesmo enfatiza, “embora sua imagem represente a tristeza de todos nós nesse momento, ela também signifique outra coisa: uma criança que chorou apenas porque seu time perdeu um jogo. Independente de quem governa o país, de quanto ganham os jogadores, de obras superfaturadas, se #vaiounãovaitercopa…”.

Vale ler:

 


4 respostas para “Apesar de ver seu filho chorando na TV, esse pai soube bem refletir o peso da derrota do Brasil”

  1. Bruno Couto™ disse:

    Penso que nesta hora foi o melhor que fez um pai. Mostrou desde pequeno a real importância do futebol em nossas vidas. Como disse alguém “O futebol é a coisa mais importante entre as coisas menos importantes.”

  2. Nikos Magnus disse:

    Sou formado em Educação Física e acompanho atentamente as Copas de 1966 até os dias atuais. Trabalho com futebol profissional em outro país, e vivo esse clima de competição todos os dias (em menor escala, é claro).
    Quando lí que o Brasil perdeu, em silêncio, falei a mesma coisa para mim mesmo. “É apenas um jogo e onde haverá apenas um vencedor. Amanhã a vida segue”. Com civilidade e equilíbrio continuarei a torcer pela seleção, até porque, não sei quem são os políticos brasileiros pelo tempo que estou fora do Brasil.

  3. joão paulo nunes costa disse:

    Cara é isso, quando ganhar ele saberá o valor da vitoria, futebol é a vida mesmo! Autos e baixos . imagina o outro lado milhões de alemaezinhos agora apaixonados querendo ser o kross, klose. Mas que vencer temos que encantar denovo, arrebatar uma nova geração de apaixonados pelo golaço não pelos três pontos. E que queira ver isso nas arenas e que torçam e aprendam como nos antigos estádios.

  4. Valter Antonio Souza Sampaio disse:

    o que esse garoto viveu nesse jogo, trouxe para mim, a lembrança marga do Sarriá, na copa de 1982, com o carrasco Paolo Rossi liquidando o Brasil e sepultando o futebol arte daquela maravilhosa seleção, lembro do meu pai me dizer, filho a vida segue e lógico,ocorreram outras decepções nas copas seguintes, mas para mim, nada se compara com aquela. Assisti o massacre alemão com os meus irmãos e a minha família, quando o placar estava 5 x 0, entreguei a toalha, sabendo que no banco de reservas, as opções para mudar alguma coisa, se resumia a Jô no lugar do Fred, como também dava dó de ver o Bernard no meio dos alemães, assim como a defesa toda, uma hora tipo boneco do posto e outra como já falaram antes, igual a uma galinha decapitada, só deu para achar graça, devolver o dinheiro do bolão, tomar aquela cerveja(amarga) e vê a piedade dos alemães, que muitos falam que é respeito, para não aumentar o placar, além dos 7 x 1, porém com tudo isto, fico satisfeito com a copa, pelo clima legal que os torcedores estrangeiros trouxeram para cá, assim como as seleções que disputaram a copa, notadamente a seleção da Alemanha, que independente do massacre efetuado na seleção brasileira, aproveitou positivamente a sua estadia aqui, com jogadores relaxados pelo boa acolhida dos baianos, demonstrando uma simpatia nunca vista antes, lembro que quando vi uma foto do Podolski no meio da galera e outra dele com Özil, junto com os policiais, pensei naquele momento, que a copa iria ser muito legal, pelo fato deste pessoal está a vontade aqui, para mim, a única seleção tensa, era a brasileira, com os seus intermináveis chororós, que não acabam nunca e o discurso vazio, que não cola mais, Tomaz e Raphael Sardinha, segue um abraço e até a próxima copa na Rússia em 2018, que até lá, o nosso futebol, consiga ser competitivo e alcance um bom desempenho, mesmo que não conquiste esta copa, mas que não seja eliminado dessa forma tão vexatória e humilhante, pois isto não foi dolorido, como as outras eliminações anteriores e nada apagará esta lembrança vergonhosa deste Minerazo podre.

Deixe uma resposta