Os episódios recentes de violência entre as torcidas deixaram as arquibancadas do Estádio Centenario relativamente vazias. Mesmo assim, o gigante de concreto se preparou para um clássico da grandeza de Nacional e Peñarol. E, ao final, viu a metade aurinegra comemorar como não se via há anos. Mais exatamente, há três anos e meio, quando os carboneros tinham conquistado sua última vitória oficial contra os maiores rivais. O dérbi deste domingo contou com uma série de polêmicas. Mas nada capaz de diminuir a empolgação dos torcedores do Peñarol, diante do triunfo por 2 a 0, que confirma a excelente campanha de sua equipe no Clausura.

Foi um clássico pegado, como de praxe em Montevidéu. Aos 32 minutos, um entrevero resultou em uma expulsão para cada lado. Pior para o Nacional, que perdeu Diego Polenta, capitão e esteio de sua defesa, fazendo mais falta que o veterano Fabián Estoyanoff para os carboneros. E a arbitragem seria motivo de discussão, com um pênalti que erroneamente não foi dado ao Peñarol e outro que não deveria ser marcado, mas abriu o caminho à vitória, aos 32 do segundo tempo. O veterano Cebolla Rodríguez cobrou e levou a multidão à loucura. Sete minutos depois, ainda caberia mais um, com Agustín Rogel mandando contra o próprio patrimônio. A festa era mesmo em amarelo e preto.

O Peñarol faz uma campanha perfeita no Clausura. Venceu seus cinco primeiros jogos e lidera com dois pontos de vantagem para o Defensor. O Nacional, por sua vez, já aparece oito pontos atrás dos maiores rivais, em uma modesta sétima colocação. A caminhada aos carboneros ainda é longa, considerando que precisam conquistar o Clausura para avançar à fase decisiva do Campeonato Uruguaio. De qualquer forma, o bom início ajuda o time na tabela anual e o impulsiona para a Libertadores 2018. A euforia dos aurinegros se justifica.

Abaixo, os três primeiros vídeos são da página PadreyDecano.com, enquanto o quarto é da conta oficial do Peñarol no Twitter. Confira:

Vale conferir também o recebimento das duas torcidas: