A Argentina demonstrou todo o seu potencial ofensivo para vencer a Alemanha, em amistoso realizado nesta quarta-feira. A Albiceleste não se impressionou com a torcida em Frankfurt e, com grande exibição durante o segundo tempo, bateu o Nationalelf por 3 a 1. Lionel Messi perdeu um pênalti, mas compensou com um gol e belas jogadas na sequência do jogo.

Mais organizada em campo, a Alemanha iniciou a partida no controle. Apesar disso, a primeira grande chance foi dos argentinos, com Higuaín isolando bola já na pequena área. A Albiceleste passou a crescer a partir da metade final do primeiro tempo e, aos 30 minutos, Messi poderia ter aberto o placar. Em penalidade que resultou na expulsão do goleiro Zieler, o camisa 10 cobrou fraco demais, para fácil defesa do reserva ter Stegen.

Com um homem a mais, a equipe de Alejandro Sabella passou a se postar no campo de ataque e a pressionar os adversários. E o primeiro gol acabou saindo já nos acréscimos da primeira etapa, em erro crasso de Sami Khedira após cobrança de escanteio.

Na volta para o segundo tempo, a Alemanha até tentou recobrar o prejuízo e chegou a acertar uma bola na trave, com Marco Reus. No entanto, com Agüero em campo, a Argentina ficou ainda mais envolvente no ataque e abriu mais dois gols de diferença, com Messi e Higuaín. E poderia ter sido ainda mais, não fossem duas lindas jogadas de Messi que não entraram por pouco, além de um tiro de Higuaín no poste. No fim, o Nationalelf ainda marcou o tento de honra, com Höwedes.

Destaque do jogo

O ataque da Argentina. Definitivamente, Sabella não tem do que reclamar, com Messi, Higuaín, Agüero e Di María à disposição. A atuação de seus homens de frente no segundo tempo foi digna de aplausos, com direito a sequências de passe em velocidade e muita classe.

Momento-chave

A expulsão de Ron-Robert Zieler. Por mais que Messi tenha desperdiçado o pênalti na sequência, o fato de atuar com um homem a menos atrapalhou bastante a Alemanha. Depois de crescer no fim do primeiro tempo, os argentinos aproveitaram para explorar ainda mais a qualidade de seu ataque após o intervalo, com a entrada de Kun Agüero.

Os gols

45’/1T – GOL DA ARGENTINA! Di María cobra escanteio a meia altura, em direção à primeira trave. Khedira tenta desviar, mas espana o chute e acaba marcando contra.

6’/2T – GOL DA ARGENTINA! Boa troca de passes do trio de ataque da Argentina. Agüero lançou Higuaín e, dentro da área, o centroavante ajeitou para Messi bater de primeira, rasteiro.

27’/2T – GOL DA ARGENTINA! Sobra de bola na intermediária e Di María solta a bomba, de primeira. Ter Stegen não tem tempo para reagir e só vê a bola morrer nas redes.

36’/2T – GOL DA ALEMANHA! Tabela envolvente dos alemães pelo lado esquerdo e Götze chega à linha de fundo. O meia faz cruzamento preciso e encontra Höwedes livre, que completa de peixinho.

Ficha técnica

Alemanha 1×3 Argentina

Local: Commerzbank Arena, em Frankfurt (ALE)
Data: 15/ago, quarta-feira
Árbitro: Jonas Erikson (SUE)
Gols: Sami Khedira (contra), aos 45’/1T; Lionel Messi, aos 6’/2T; Ángel Di María, aos 27’/2T; Höwedes, aos 36’/2T.
Cartões amarelos: Pablo Zabaleta (Argentina)
Cartões vermelhos: Ron-Robert Zieler (Alemanha)

Alemanha
Rob-Robert Zieler, Jêróme Boateng, Mats Hummels (Benedikt Höwedes, aos 25’/1T), Holger Badstuber e Marcel Schmelzer; Sami Khedira (Ilkay Gündogan, aos 24’/2T) e Lars Bender (Mario Götze, aos 29’/2T); Marco Reus, Mesut Özil (Toni Kroos, aos 24’/2T) e Thomas Müller (Marc-André ter Stegen, aos 31’/1T); Miroslav Klose (André Schürrle, aos 16’/2T). Técnico: Joachim Löw.

Argentina
Sergio Romero, Pablo Zabaleta (Hugo Campagnaro, aos 21’/2T), Federico Fernández, Ezequiel Garay e Marcos Rojo; Javier Mascherano, Fernando Gago, José Ernesto Sosa (Sergio Agüero, no intervalo) e Ángel Di María (Pablo Guiñazu, aos 28’/2T); Lionel Messi e Gonzalo Higuaín. Técnico: Alejandro Sabella.