Antes do jogo, seria normal imaginar o Manchester City fazer com o Arsenal o que fez com o rival Manchester United no Old Trafford, ou seja, vencer com tranquilidade. O adversário, Arsenal, não vem bem, além de ser pior que o Manchester City em qualidade técnica. Como bônus, o fato de poder assumir a liderança, ao menos provisória, da Premier League se vencesse, já que o Chelsea perdeu. E deu pinta que tudo isso aconteceria. Em campo, o Arsenal igualou o jogo com muita raça, algo que ficou simbolizado pela atuação de Flamini. O resultado de 1 a 1 foi honroso, só que não foi bom para nenhum dos dois. Só para o Liverpool.

O gol do Manchester City aos 18 minutos do primeiro tempo pareceu condicionar o jogo. Melhor tecnicamente, o City tinha tudo para deixar o Arsenal se desesperar nos seus próprios erros, que costumam ser muitos. Até teve chances de fazer mais gols, mas não tantas quanto se esperava. No primeiro tempo, porém, terminou melhor. O Arsenal, pouco criativo, tinha em Cazorla sua principal figura em campo.

O segundo tempo mudou tudo. O Arsenal voltou com força, com vontade, se esforçando muito. Foi assim que arrancou o empate, em um lance bem trabalhado. O gol mudou o jogo, que teve o City perdido por alguns minutos. O time azul se recuperou, passou a ser perigoso de novo, mas o jogo a essa altura era equilibrado. O Arsenal fez força, brigou muito e Flamini, autor do gol de empate, foi o grande símbolo disso. Pressionou para chegar ao gol da virada, jogou bolas na área, chutou de fora. Não foi suficiente. O empate prevaleceu.

O 1 a 1 até pareceu um resultado justo dado o que os times fizeram em campo, mas isso de justiça não vale para nada, além de discussões infindáveis com um copo de cerveja na mão no bar. Na prática, o empate não é bom para nenhum dos dois. O Arsenal fica em quarto com 64 pontos, enquanto o Manchester City continua em terceiro com 67.

O time azul perdeu a chance de assumir a ponta e deixou o caminho aberto para o Liverpool ficar em primeiro, caso vença o Tottenham no domingo. É verdade que o Manchester City tem dois jogos na manga e pode assumir a ponta assim que igualar esse número de jogos, mas era uma chance de fazer isso já e colocar mais pressão nos adversários. Ao Arsenal, resta brigar para se manter nos quatro primeiros lugares e ir para a Liga dos Campeões. O Liverpool agradece o empate.

Formações iniciais

Arsenal x Man City

Destaque do jogo

Flamini não é nenhum craque, mas o seu segundo tempo foi de muito destaque. Brigou muito, marcou o gol de empate e teve raça até o final.

Momento-chave

O gol de empate do Arsenal no segundo tempo pareceu mudar a chave do jogo. Se antes estava tudo tranquilo para o City, depois do gol o Arsenal cresceu e o jogo mudou.

Os gols

18’/1T: GOL DO MANCHESTER CITY! Contra-ataque em velocidade, David Silva tocou para Dzeko finalizar e balancer a trave. No rebote, a bola bate em Silva e entra.

8’/2T: GOL DO ARSENAL! Depois de trabalhar a bola pela esquerda, Podolski cruzou rasteiro e Flamini, como se fosse centroavante, bateu de primeira, de pé esquerdo – que não é o bom – para marcar o gol de empate.

Curiosidade

O Arsenal tem sofrido contra o Manchester City nos confrontos recentes. Nos últimos 10 jogos entre os dois times, quatro vitórias do Manchester City, duas vitórias do Arsenal e quatro empates. Na história, a vantagem do Arsenal é grande: são 184 jogos, 93 vitórias do Arsenal, 49 do Manchester City e 42 empates.

Ficha técnica

Arsenal 1×1 Manchester City

Arsenal_escudoArsenal
Wojcieech Szczesny; Bacary Sagna, Per Mertesacker, Thomas Vermaelen e Kieram Gibbs; Miker Arteta e Mathieu Flamini; Tomas Rosicky, Santiago Carzorla e Lukas Podolski (Alex Oxlade-Chamberlain, 34’/2T); Olivier Giroud (Yayá Sanogo, 40’/2T). Técnico: Arsène Wenger

Manchester City_escudoManchester City
Joe Hart; Pablo Zabaleta, Vincent Kompany, Martín Demichelis e Gaël Clichy; Fernandinho e Yayá Touré; Jesús Navas (James Milner, 19’/2T), David Silva e Samir Nasri (Javi García, 36’/2T); Edin Dzeko (Álvaro Negredo, 40’/2T). Técnico: Manuel Pellegrini

Local: estádio Emirates, em Londres (ING)
Árbitro: Mike Dean (ING)
Gols: Mathieu Flamini, 8’/2T (Arsenal), David Silva, 18’/1T (Manchester City)
Cartões amarelos: Rosicky (Arsenal), Touré, Kompany, Silva, García (Manchester City)
Cartões vermelhos: Nenhum