Faltando três rodadas para o término do Campeonato Português, a briga pelo título continua aberta entre Benfica e Porto. Mas o artilheiro da competição parece já estar bem definido: Bas Dost, do Sporting. Ele marcou 31 gols e lidera com folga a lista dos goleadores, que tem o brasileiro Tiquinho Soares, do Porto, em segundo lugar, com 19.

VEJA TAMBÉM: Bas Dost iguala marca de gols de Slimani pelo Sporting na temporada passada

O holandês contratado pelos leões nesta temporada e que estreou somente na quarta rodada vem se tornando o grande nome sportinguista do ano, especialmente nesta reta final de campeonato. E, com ele, o clube vive o paradoxo de ter um grande artilheiro e, ao mesmo tempo, um problema.

A parte boa, do artilheiro, dispensa maiores explicações. Basta lembrar, por exemplo, que Bas Dost marcou os três gols da vitória por 3 a 2 sobre o Braga, fora de casa, na rodada passada. Foi o segundo hat-trick dele na temporada.

A parte ruim, do problema, não é culpa do jogador, mas de erros cometidos na formação do elenco do Sporting. Isso porque o holandês é responsável por exatamente metade dos gols do clube no Campeonato Português: 31 de 62. Ou seja, ao mesmo tempo em que conta com um atacante com incrível faro de gol, o time vive uma dependência em relação a ele.

O técnico Jorge Jesus havia abordado a questão em janeiro, logo depois de uma vitória sobre o Feirense. “O Sporting ganhou, quem marcou? Bas Dost. O Sporting ganhou, quem marcou? Bas Dost. Não pode ser. As minhas equipes não são assim”, declarou, na época. De lá para cá, ele não só não conseguiu mudar o quadro, como viu a dependência aumentar ainda mais.

Para se ter uma ideia, o artilheiro do Benfica, Mitroglou, é responsável por 23,4% dos gols do time. No Porto, André Silva anotou 23,1% dos tentos. Quem mais chega próximo do holandês é Tiquinho Soares, mas neste caso considerando somente as partidas disputadas depois que ele chegou ao Dragão, na metade da temporada: 42,9% dos gols do Porto foram dele.

Ao longo da história, em apenas 14 temporadas o artilheiro do Campeonato Português anotou metade ou mais dos gols do seu time. A última vez que isso ocorreu foi em 2001/02, quando o brasileiro Jardel fez 56,8% dos tentos do Sporting, na última conquista do clube.

Como o campeonato atual está no fim, o jeito é tentar usar o lado bom da situação e contar com os gols de Bas Dost nas três rodadas finais. O holandês, inclusive, é o segundo colocado na corrida pela Chuteira de Ouro da Uefa, atrás apenas de Messi. Porém, para a próxima temporada, este é um desafio a ser resolvido por Jorge Jesus.