Artmedia Bratislava. Quem? O leitor deve estar pensando: “Ah, é aquele time da Eslováquia que por milagre chegou à fase de grupos da Liga dos Campeões”. Talvez os fãs da equipe não gostem tanto dessa descrição, afinal de contas, o Artmedia, com muito orgulho, é o atual campeão eslovaco. Mas ninguém esperava que o time superasse as três fases preliminares da LC e chegasse à fase de grupos do torneio – o primeiro time na história a conseguir tal feito.

Mas o Artmedia não estava disposto a ser um mero saco de pancadas. Na primeira rodada, deu trabalho para a Internazionale, perdendo por apenas 1 a 0. Na segunda, conseguiu novo milagre: venceu o Porto por 3 a 2, fora de casa, em uma partida que chegou a estar perdendo por 2 a 0.

Caminho para a fama

Já se vão lá 106 anos de história. Desde sua fundação, em 7 de junho de 1899, este é o melhor momento dessa longa trajetória. Na temporada passada, o clube conquistou pela primeira vez o Campeonato Eslovaco. Já na atual temporada, os eslovacos ganharam o direito de disputar a fase de grupos do mais importante campeonato interclubes do mundo.

A proeza conquistada pelo técnico Vladimir Weiss, que fez a equipe deixar o anonimato e se apresentar a milhares de apaixonados por futebol ao redor do planeta, pode ser dividida em três etapas.

A primeira delas foi diante do Kairat Almaty, campeão do Cazaquistão. A equipe perdeu o primeiro jogo fora de casa por 2 a 0. E a classificação veio de forma heróica, na prorrogação da segunda partida. Os eslovacos venceram por 4 a 1 e garantiram o direito de disputar a segunda preliminar contra o Celtic.

No primeiro jogo disputado no Tehelné Pole (estádio do Slovan Bratislava, já que o Petrzalka Stadium não atende às regulamentações impostas pela Uefa) veio a grande surpresa: vitória por 5 a 0. Isso mesmo, os eslovacos humilharam o gigante escocês graças a um show de um jovem chamado Juraj Halenar, que marcou três gols. No jogo de volta, o Artmedia soube suportar a pressão. Perdeu por 4 a 0 e garantiu a classificação para terceira e última fase preliminar.

Desta vez, o adversário foi o Partizan de Belgrado. Ambas as partidas terminaram 0 a 0. E, nas penalidades, coube ao veterano goleiro Juraj Cobej (jogador mais velho do elenco) o papel de herói. Os eslovacos conseguiram assim o direito de disputar a fase de grupos da Liga dos Campeões – feito inédito na história da competição.

Que o time do Artmedia é a maior zebra da LC, ninguém dúvida. O próprio ranking da Uefa traz o time na última colocação entre os classificados, com 4,8 pontos – dois a menos que o também minúsculo Thun e mais de 10 atrás do Rapid Viena, que ocupa a 30ª posição entre os 32 times. No entanto, não custa respeitar. O Porto que o diga.

Tamanho do feito

É válido tocar em alguns detalhes que enaltecem, ainda mais, a façanha alcançada pelo Artmedia. Mesmo carregando 106 anos em suas costas, o time não é considerado um dos grandes na Eslováquia. Aliás, dentre os times que representam a capital do país, a cidade de Bratislava, o Artmedia ocupa o lugar de terceira potência, atrás dos rivais Slovan e Inter Bratislava. Tanto é assim que somente na temporada passada o Artmedia ganhou seu primeiro título nacional.

Outro ponto que deve ser valorizado é o fato de que esta é apenas a segunda vez que uma equipe do futebol eslovaco alcança a fase de grupos da Liga dos Campeões. Antes do Artmedia, somente o Kosice havia tido tamanha honra, na temporada 1997/8. Só que, ao contrário do Artmedia, o Kosice – que nem existe mais – foi mal e perdeu todas suas partidas.

Artmedia também é Brasil!

E nessa onda ufanista que toma conta de todos os brasileiros depois de cada rodada da Liga dos Campeões, vale ressaltar que há um brasileiro no elenco do Artmedia. Trata-se do atacante Fabio Gomes (ex-Londrina). No entanto, o brasileiro é reserva, dando lugar para o eslovaco Vascak e o tcheco Hartig.