Artur Jorge deixou nesta terça o cargo de treinador da seleção de Camarões. O português enviou uma carta a Mbarga Mboua, ministro dos esportes do país, justificando a decisão.

“Lamento informar que apresento minha demissão nesta data e encerro meu vínculo com a seleção. O artigo 2 do meu contrato não foi respeitado por diversas vezes. Entretanto, não quero criar qualquer polêmica”, afirmou o treinador no documento.

Pelo referido artigo, o treinador “é responsável pela convocação, acompanhamento dos jogadores, prospecção e seleção dos atletas aptos para jogar pela seleção, bem como a organização técnica dos estágios e de amistosos”. Jorge afirma ter enfrentado problemas, além de reclamar no atraso de pagamento de salários.

Jorge assumiu o cargo em janeiro de 2005, com a missão de conquistar uma vaga na Copa e conquistar a Copa Africana de Nações. No entanto, o treinador falhou nas duas tentativas.