Pode ser que tenha havido atuações individuais melhores, ou partidas melhores, mas há poucos jogos tão lembrados na história da Copa do Mundo quanto a vitória da Argentina, por 2 a 1, sobre a Inglaterra, em 1986. Em espaço de cinco minutos, Maradona usou todas as suas armas para fazer 2 a 0 contra o ingleses, com quem, naquela época, o argentinos ainda guardavam rancor pela Guerra das Malvinas. Aos 6 do segundo tempo, usou a mão para abrir o placar. A Mão de Deus, como ficou conhecida. Aos 10, driblou um, driblou dois, driblou três, driblou quatro, driblou cinco, o goleiro, e fez o segundo. Em sua narração, o uruguaio Victor Hugo Morales foi abocanhado pela emoção. Chamou Maradona de “Barrillete (uma espécie de barril) Cósmico” e perguntou: “de que país você veio?”. E a Argentina passou às semifinais do Mundial no qual viria a ser bicampeão.

1986: Argentina 2 x 1 Inglaterra

Quartas de final
Estádio Azteca, na Cidade do México (México)
Gols: Diego Armando Maradona, duas vezes (ARG); Gary Lineker (ING)

1994: Estados Unidos 2 x 1 Colômbia

Segunda rodada da fase de grupos
Estádio Rose Bowl, em Pasadena (Estados Unidos)
Gols: Andrés Escobar, contra, e Earnie Stewart (EUA); Adolfo Valencia (COL)

2002: Espanha (3) 0 x 0 (5) Coreia do Sul

Quartas de final
Estádio Gwangju, em Gwangju (Coreia do Sul)