Muito se falou sobre o futuro de Antoine Griezmann, sem que houvesse qualquer certeza. Luis Suárez deu como consumada a contratação pelo Barcelona e a imprensa espanhola noticiou o assunto exaustivamente, embora nenhuma das partes oficializasse o negócio. E nem mesmo a atuação fantástica do francês na final da Liga Europa aliviou o seu lado. Neste domingo, na última rodada do Campeonato Espanhol, Griezmann precisou lidar com a fúria dos colchoneros no Wanda Metropolitano. Trataram o artilheiro como um pária, já dando como certo sua saída do clube. Ao que parece, nem tudo é preto no branco, como os rumores insistiam.

As imagens do programa El Día Después, em vídeo reproduzido abaixo, são bastante claras. A cada vez que Griezmann pegava na bola, as vaias soavam. Fernando Torres tentou animar o companheiro, assim como Gabi sinalizou o número sete às arquibancadas. Após conversar com Diego Simeone, Diego Godín saiu correndo para transmitir algum recado aos ultras. Então, parte da massa começou a gritar o nome do francês, embora nem todos soubessem da informação. Enquanto isso, Torres falava como ídolo e torcedor, ressaltando a importância do atacante. As emoções transbordaram e ele não conteve as lágrimas.

A cena deixa um ponto de interrogação bem maior quanto ao futuro de Griezmann. Segundo o diário Marca, Godín avisou aos torcedores que o francês permaneceria no Atleti. O camisa 7 havia comunicado a “responsáveis do clube” sua continuidade e a informação não havia se tornado pública nos meios oficiais apenas porque os colchoneros não queriam ofuscar a despedida de Fernando Torres. Por mais que o Barcelona tenha oferecido um aumento salarial polpudo ao francês, “fora da realidade” conforme o Marca, ele preferiria seguir no Wanda Metropolitano, em decisão compartilhada com algumas pessoas próximas, entre elas a esposa do craque. Na comemoração pelo título da Liga Europa, inclusive, a companheira engrossou os gritos de “fica” na Praça Neptuno.

Já o jornal El País ratifica o que publica o Marca, indicando que Griezmann avisou três de seus companheiros que ficaria. A notícia teria chegado à diretoria do Atlético, que recebeu a resposta positiva do staff do jogador. Porém, “pessoas próximas” dizem que o francês não estava 100% decidido quanto ao fico. E as vaias, assim como os insultos recebidos no domingo, o fizeram balançar. O camisa 7 pediu para ser substituído com apenas cinco minutos em campo e as lágrimas evidenciam a maneira como os ataques o afetaram.

Resta saber como agirá Griezmann nos próximos dias. O atacante se mostrou sensível às críticas em outros momentos, embora sua postura logo após a conquista da Liga Europa tenham mantido o mistério no ar. O francês preferiu não falar sobre o assunto na saída do jogo contra o Olympique de Marseille e também não respondeu aos torcedores na festa na Neptuno, o que poderia indicar a sua saída. Talvez, ainda não tivesse pendido ao lado da permanência. Já no domingo, a bomba terminou de estourar quando os jornais catalães publicaram detalhes do contrato proposto pelo Barcelona. A deixa para que a irritação desatasse entre os colchoneros. Ainda conforme a apuração do jornal El País, Didier Deschamps pediu a seus convocados que não levem pendências contratuais na concentração rumo à Copa do Mundo. A apresentação acontece nesta semana.

Independentemente de sua decisão, Griezmann está entre os grandes ídolos recentes do Atlético de Madrid. Fez ótimas temporadas, conquistou um título continental, liderou a uma final da Champions – apesar da decepção no desfecho. E a questão não é sobre a maneira como sai, mas para onde. Artilheiros recentes como Diego Forlán, Sergio Agüero ou Radamel Falcao García não são menos adorados por terem se despedido dos colchoneros, assim como foi com Diego Costa. A diferença é que nenhum deles saiu para um “rival”. O francês precisa avaliar isso e saber que, caso vá mesmo ao Camp Nou, a fúria será ainda mais implacável em seus retornos ao Metropolitano. Se ficar, em compensação, marcará um momento de virada no clube que, apesar de recobrar o protagonismo, não conseguia segurar as suas estrelas. Caberá a ele avaliar as vaias e os insultos. Saber que o ódio passional, com um simples “fico”, pode se transformar em adoração e gratidão eterna. A sua representação está entre o sim e o não.