O Real Madrid deu uma demonstração de força no seu último jogo antes do primeiro duelo com o Paris Saint-Germain, pelas oitavas de final da Champions League. O time vinha de muita instabilidade nos resultados e, por isso, uma boa atuação antes do jogo no torneio europeu era importante. A vitória por 5 a 2 sobre a Real Sociedad fez bem em muitos sentidos: o time jogou muito bem, mostrou variação de jogo e teve o seu principal astro, Cristiano Ronaldo, marcando três gols.

LEIA TAMBÉM: Com PSG de freio de mão puxado, Neymar brilha ao lado de Di María, que ganha espaço

Zidane levou a campo uma equipe alinhada no 4-4-2, com duas linhas de quatro e dois atacantes. Casemiro ficou no banco, com Modric e Kroos pelo meio, Asensio e Lucas Vázquez pelas duas pontas e Cristiano Ronaldo ao lado de Benzema. Cristiano Ronaldo mostrou a determinação que o torna um jogador tão acima dos outros e foi o grande destaque, não só pelos gols, mas pela atuação nas jogadas de ataque do time, que passaram muito por ele.

O Real Madrid já começou vencendo logo no primeiro minuto de jogo, em uma cabeçada de Lucas Vazquez, completando cruzamento de Cristiano Ronaldo da esquerda. Aos 27 minutos, depois de trabalhar a jogada de um lado para o outro, o Real Madrid chegou ao segundo gol. Marcelo cruzou da esquerda, rasteiro, para Cristiano Ronaldo completar para o gol.

O terceiro gol já teve cara de treino. Lucas Vázquez desceu pelo lado direito e rolou para o meio. Toni Kroos finalizou colocado, com tranquilidade, e mandou no ângulo: 3 a 0, aos 34 minutos. E teria mais ainda antes do intervalo. Aos 37 minutos, em cobrança de escanteio, Cristiano Ronaldo tocou de cabeça no meio da área e marcou mais um para o Real Madrid: 4 a 0 antes mesmo de chegar ao intervalo.

O segundo tempo, como era de se esperar, teve um ritmo completamente diferente. O Real Madrid tirou o pé, mas se descuidou também. A marcação ficou mais frouxa e a Real Sociedad ameaçou. Chegou, assim, ao primeiro gol, aos 29 minutos, em um gol de Bautista. Foi o suficiente para o Real Madrid apertar um pouco o ritmo, especialmente com a entrada de Gareth Bale. O galês sabe que precisa mostrar serviço e é um candidato a ganhar vaga no time no lugar de Benzema. Foi em um chute dele que o goleiro Rulli rebateu e Cristiano Ronaldo pegou o rebote para marcar 5 a 1, aos 35 minutos. Depois, Illarramendi, em  uma finalização dentro da área com muita liberdade, diminuiu para 5 a 2.

Se há algo que não melhorou na partida foi a atuação de Karim Benzema. O camisa 9 mais uma vez teve uma atuação ruim e, para piorar, ainda perdeu uma grande chance já nos acréscimos. O gol seria irrelevante para o resultado final, mas o fato do centroavante francês mais uma vez falhar irritou a torcida, que o vaiou. E assim terminou o jogo: com os torcedores vaiando Benzema.

Após o apito final, o que se ouvia no estádio Santiago Bernabéu era a música da Champions League. Isso mesmo: os administradores do estádio, provavelmente comandados pela direção do time merengue, tocaram o hino da competição europeia, como se fosse um lembrete sobre o compromisso de quarta-feira.

Todo mundo sabe que será um jogo duro e os espanhóis chegam em uma fase pior que os franceses, que fizeram uma primeira fase fabulosa na Champions League e ainda vem sobrando na Ligue 1. Claro que isso não determina quem passará, ainda mais em um duelo de dois times tão pesados. Quando o time que vai mal é bicampeão europeu e é um clube do porte do Real Madrid, nunca dá para duvidar. E a atuação foi para lembrar os próprios merengues – em campo e nas arquibancadas – disso.