Na transação tríplice entre Borussia Dortmund, Arsenal e Chelsea, não há muita discussão sobre quem se dá melhor neste primeiro momento. Michy Batshuayi não precisou de tempo para se adaptar ao Signal Iduna Park, causando impacto em seus primeiros jogos. Foram dois gols e uma assistência em duas rodadas na Bundesliga. Já nesta quinta, o centroavante belga provou o seu valor também na Liga Europa. Em um jogo difícil para os aurinegros na Alemanha, permitindo a virada contra a Atalanta, o artilheiro saiu ao resgate. Comandou a reação do time de Peter Stöger e, nos instantes finais, arrancou a vitória por 3 a 2 – a primeira do clube em competições europeias nesta temporada. Partidaça que evidencia ainda mais o talento negligenciado por Antonio Conte no Chelsea.

Batshuayi formou um quarteto de ataque potente nesta quinta, no Signal Iduna Park. Era municiado por Christian Pulisic, André Schürrle e o recuperado Marco Reus. Titular pelo segundo jogo consecutivo, o camisa 11 se movimentava bastante e quase abriu o placar, em chute cruzado que passou diante da meta da Atalanta. Melhor no primeiro tempo, embora a Dea também tenha criado suas oportunidades, o Borussia Dortmund abriu o placar aos 30 minutos. E mesmo que não apareça diretamente nas estatísticas, Batshuayi tem todos os méritos pela jogada. Disputou a bola no campo de defesa e arrancou em velocidade, antes de abrir com Lukasz Piszczek. O polonês cruzou e, depois de dominar, Schürrle bateu por baixo do goleiro Etrit Berisha. O alemão, aliás, é outro que reencontra o seu melhor futebol nas rodadas recentes.

A reação da Atalanta veio no segundo tempo, estrelada por Josip Ilicic. Excelente nesta Liga Europa, o esloveno teve sua melhor exibição individual. O atacante aparecia bastante e primou pela capacidade nas finalizações, sem perdoar os desleixos defensivos do Dortmund. O gol de empate foi uma obra-prima, aos seis minutos. Leonardo Spinazzola cruzou e o camisa 72 tapeou Jeremy Toljan logo no domínio, deixando o defensor no chão. Então, com imensa categoria, arrematou no canto de Roman Bürki. Cinco minutos depois, aconteceu a virada. Após um rebote do goleiro aurinegro para o meio da área, Ilicic não perdoou. A campanha espetacular da Dea na Liga Europa parecia ganhar mais um capítulo.

Entretanto, o Dortmund cresceu na sequência da partida. Reus não estava mal, mas a entrada de Mario Götze em seu lugar contribuiu para a armação. Logo em seus primeiros minutos, o meia enfiou a bola para Batshuayi e o artilheiro fez o serviço. Fintou a marcação e bateu firme, empatando aos 20. Foi a deixa para que o duelo seguisse em ritmo intenso na meia hora final. Os dois lados tiveram oportunidades de marcar, com os aurinegros dominando a posse de bola, mas tomando sustos em contra-ataques. Por fim, coube a Batshuayi ser o herói nos acréscimos. Rafael Tolói rifou mal uma bola e Götze passou de primeira ao belga. Ele dominou de canela, conseguiu girar e desferir o chute rasteiro. Tento fundamental para que os alemães joguem pelo empate na Itália.

Que os dois gols sofridos não ofereçam o melhor dos mundos ao Borussia Dortmund, a vitória vale demais, por todo o contexto. Contra um adversário cascudo como a Atalanta, há certa margem de tranquilidade. E pela fase que Batshuayi vive, é difícil imaginar que os aurinegros passarão em branco na visita aos nerazzurri – embora a fragilidade da defesa seja dor de cabeça recorrente. Por toda a sua vontade e potência, o centroavante parece disposto a dar a volta por cima da carreira. E quem lamenta, em partes, são os próprios aurinegros, que receberam a negativa de Roman Abramovich quando tentaram estabelecer uma cláusula de compra ao final do empréstimo. O goleador sai valorizado e já provocando admiração em sua nova torcida.

.
*O segundo gol da Atalanta e o segundo do Dortmund não estão disponíveis