O Atlético Nacional aceitou nesta quarta o pedido de demissão de Santiago Escobar, uma semana após o treinador ter colocado o cargo à disposição. Ele estava no comando do clube colombiano desde o início do ano passado.

“Foi uma decisão difícil, pois este clube faz parte da minha alma, mas estou defendendo meus princípios como treinador”, disse Escobar, em entrevista ao jornal El Colombiano. Ele decidiu pedir demissão após a diretoria do clube suspender três jogadores (Gerardo Bedoya, Hugo Morales e Hector Hurtado) e recusar um pedido do treinador para reintegrá-los ao elenco.

O técnico, irmão de Andrés Escobar, jogador assassinado pouco tempo depois de ter marcado um gol contra na Copa de 94, foi o quarto a perder o emprego na Colômbia nesta temporada. O time de Medellín, que está no mesmo grupo do Palmeiras na Libertadores, ocupa a penúltima colocação no campeonato colombiano.