Aos 31 anos e atordoado por lesões, o atacante espanhol Michu, ex-Swansea, decidiu se aposentar. O jogador estava no Oviedo, seu clube de coração, onde esteve na última temporada. Antes, tinha jogado pelo Langreo. O maior brilho na carreira foi pelo Swansea, que defendeu de 2012 a 2015. Foram temporadas de sonho que o levaram a ser especulados em grandes clubes. Até que vieram as lesões, os grandes períodos afastados e a vida nas divisões inferiores da Espanha.

LEIA TAMBÉM: Como Michu foi parar na quarta divisão espanhola?

Formado pelo Oviedo, se profissionalizou em 2003 pelo clube. Defendeu a equipe até o ano de 2007, quando foi para o Celta B. O bom desempenho no time de baixo o levou ao time principal do Celta, que defendeu até 2011. Na temporada 2011/12, teve ótimo desempenho na liga espanhola pelo Rayo Vallecano. Foi quando surgiu o interesse do Swansea. E ele brilhou.

Michu se tornou um dos muitos ótimos negócios que o Swansea conseguiu fazer nos últimos anos. Contratado por € 2,57 milhões em 2012, chegou voando no time de Gales. Foram seis gols nos primeiros oito jogos com a camisa dos Swans,  causando repercussão. Terminou a temporada 2012/13 com 43 jogos e 22 gols. Se tornou alvo de outros clubes.  Conquistou, em 2013, a sua primeira – e que seria a única – convocação para a seleção da Espanha, em um jogo contra Belarus pelas Eliminatórias da Copa de 2014.

Mas a temporada seguinte, 2013/14, seria um calvário para o atacante. Foi quando começaram as lesões. Primeiro, foram problemas no joelho, que o deixaram um mês fora do time. Logo depois, mais uma lesão: entorse na tornozelo. Foram mais 40 dias fora do time. Acabou perdendo espaço no clube e, entre recuperar da lesão e manter a forma física, acabou emprestado pelo Swansea ao Napoli. Voltou a ter problemas físicos. Uma lesão complicada na perna, periostite. Foram mais de 200 dias afastado e 45 jogos ausente.

Foi assim que ele acabou na quarta divisão da Espanha. Foi para o Langreo, disputar a quarta divisão em 2015/16. Voltou ao clube de coração na temporada 2016/17, disputando a segunda divisão espanhola pelo Oviedo. Foram 28 partidas disputadas e três gols. Na última temporada, só teve uma lesão, mas o afastou por um tempo considerável: 60 dias por uma lesão muscular, entre dezembro e fevereiro.

Decidiu se aposentar. Segundo seu irmão, que treinava o time do Langreo, na quarta divisão, ele não jogava sem dor. Viu Michu se dedicar, mas sempre jogar no sacrifício. Aturar a dor é algo comum para atletas, mas o nível que Michu aturava o afetou tecnicamente. E não conseguiu mais ser o mesmo jogador que foi descrito por Gary Lineker, na temporada 2012/13, como “a barganha do século”.

A sua aposentadoria dos gramados vem mais cedo do que se esperava para um atleta de 31 anos. Há rumores que ele pode ter um cargo no Oviedo, ou mesmo tirar licenças para treinador. É cedo para dizer. Michu será sempre lembrado, especialmente no Liberty Stadium, por suas atuações pelo Swansea naquele mágico momento de 2012/13. Um espanhol que surgiu do nada e voltou para ele pouco depois.