A rodada do fim de semana viu duas vitórias mais fáceis do que se previa. Em Liverpool, o Everton não tomou conhecimento do Arsenal, fez 3 a 0 e está muito posicionado para voltar à Liga dos Campeões. Tem um ponto e um jogo a menos que os londrinos. Na Espanha, o Real Madrid enfrentou a Real Sociedad, fora de casa, e depois de um primeiro tempo mais truncado, construiu uma goleada por 4 a 0. Passou por um desafio complicado e agora tem mais seis rodadas para alcançar Barcelona e Atlético de Madrid.

LEIA MAIS:

Este garoto que estava em coma pode ser o primeiro milagre de C. Ronaldo
É por isso que a torcida do Galatasaray idolatra tanto Felipe Melo
A fase do Liverpool é tão boa que vence até sem jogar bem
Dois pênaltis e um gol contra salvam atuação fraca do Barcelona

Em meio a essas boas brigas por títulos, da vitória suada do líder Liverpool por 2 a 1 sobre o West Ham e da primeira derrota do Bayern de Munique pela Bundesliga em mais de 500 dias, o melhor jogo saiu nos Estados Unidos. O clássico entre Portland Timbers e Seattle Sounders foi tão eletrizante que merece um destaque especial. Por isso, começamos a contar o que você perdeu no sábado e no domingo para ir ao Lollapalooza justamente pelo empate por 4 a 4.

O jogão

Portland Timbers 4 x 4 Seattle Sounders

Nem precisava de tantos gols para o clássico americano de maior rivalidade ser um jogo interessante. Mas Seattle Sounders e Portland Timbers resolveram dar um extra para suas torcidas. Oito gols, quatro de cada lado, para ninguém ficar muito feliz ou muito triste. O gostinho mais amargo ficou com o Portland, que chegou a abrir 4 a 2, mas Clint Dempsey estava inspirado: marcou mais dois, chegou a três na partida, e empatou para Seattle.

O artilheiro

Mattia Destro
Cagliari 1 x 3 Roma

Destro vem em ótima fase pela Roma

Destro vem em ótima fase pela Roma

Mattia Destro perdeu a primeira metade da temporada por causa de uma lesão no joelho. Desde o seu retorno, tem sido um dos principais jogadores da Roma. No último domingo, marcou três vezes na vitória por 3 a 1 sobre o Cagliari, que deixou o seu time na cola da Juventus. Chegou a 13 gols em 18 partidas no Campeonato Italiano, apenas 12 como titular, e sete nos últimos cinco jogos.

A goleada

Real Sociedad 0 x 4 Real Madrid

Era um jogo difícil para o Real Madrid, talvez o mais complicado dos sete que separavam o clube merengue do fim do Campeonato Espanhol. A Real Sociedad, sexta colocada de La Liga, tem um time arrumado, jogava em casa e Carlo Ancelotti poupou Cristiano Ronaldo. Tanto que os primeiros 45 minutos foram muito equilibrados, até que Illarramendi abrisse a porteira (nenhum trocadilho com essa notícia, juro). Gareth Bale, Pepe e Álvaro Morata, com excelente passe de Di María, enfileiraram gols para fechar a goleada mais expressiva do fim de semana.

A decepção
O Arsenal sequer esboçou resistência contra o Everton (Foto: AP)

O Arsenal sequer esboçou resistência contra o Everton (Foto: AP)

Everton 3 x 0 Arsenal

Fora de casa, contra um time em ascensão, um combalido Arsenal poderia perder para o Everton e não seria nenhum escândalo. Só que o time que arrancou um empate na marra contra o Manchester City não esboçou resistência contra os azuis de Liverpool. Kevin Mirallas, Naismith e Lukaku jogaram à vontade, construíram a vitória por 3 a 0 e deixaram o Everton bem posicionado para voltar à Liga dos Campeões na próxima temporada. O Arsenal não é a decepção do fim de semana por ter perdido, mas por ter perdido tão facilmente.

O craque
Mata, enfim, começou a justificar o investimento do Manchester United (Foto: AP)

Mata, enfim, começou a justificar o investimento do Manchester United (Foto: AP)

Juan Mata
Newcastle 0 x 4 Manchester United

No seu pedaço de grama favorito, pelo centro, próximo do atacante, Juan Mata foi o meia do qual a torcida do Manchester United tanto sentia saudades. Livre para circular e com boa companhia pelas pontas, comandou a segunda goleada seguida do time de David Moyes, que tenta ao menos encerrar a temporada com alguma dignidade. Marcou de falta, em jogada de Chicharito Hernández e ainda deu assistência de calcanhar para Januzaj fazer o quarto gol. Atuação de reforço milionário, de líder e de craque.

O brasileiro
Felipe Melo: briguento ou craque, não importa. É um grande personagem (Foto: AP)

Felipe Melo: briguento ou craque, não importa. É um grande personagem (Foto: AP)

Felipe Melo
Galatasaray 1 x 0 Fenerbahçe

Felipe Melo é controverso. Consegue dar um belo passe com a mesma facilidade com a qual faz besteira. Tem fãs e críticos. Difícil, porém, é contestar que o brasileiro é um grande personagem. No dérbi de Istambul, um dos clássicos com mais potencial de terminar em confusão, cavou a expulsão de Emre Belozoglu, capitão do Fenerbahçe, e na sequência mostrou a lingua. Só para provocar e ganhar mais uns pontos com a torcida do Galatasaray. E o rapaz é bom de bola, também. Participou diretamente do gol da vitória, ajeitando a bola para Wesley Sneijder marcar.

A surpresa

Augsburg 1 x 0 Bayern

>>>> No confronto entre Everton e Arsenal, só um dos times parecia ser grande
>>>> O maior clássico dos EUA teve o jogo mais emocionante de sua história

Uma hora o Bayern de Munique perderia. No bolão, eu apostei na 14ª rodada da temporada 2023/24 da Bundesliga, mas a derrota do time de Guardiola veio no último final de semana, de maneira surpreendente. O Augsburg, de campanha digna – oitavo colocado -, abriu o placar aos 31 minutos do primeiro tempo, com Sascha Moelders, e segurou o melhor time do mundo, que não estava com força total. Mas, por exemplo, Bastian Schweinsteiger, Mario Manduzkic e Toni Kroos estavam em campo. E não é a primeira vez que Guardiola manda um time misto a campo. Nada tira os méritos do Augsburg, autor de um feito inédito na atual edição do Campeonato Alemão.

O tropeço

Saint-Étienne 1 x 1 Nice

Era uma boa rodada para o Saint-Étienne aproximar-se do Lille, na briga pelo terceiro lugar do Campeonato Francês e última vaga na próxima Liga dos Campeões, mas aconteceu exatamente o oposto. O Lille saiu vencedor de um duelo difícil contra o Toulouse, sétimo colocado, fora de casa, enquanto o Saint-Étienne apenas empatou com o Nice, 11° lugar, em seus domínios. Agora, a diferença está em cinco pontos, a seis rodadas do fim.

O golaço

Sebastian Ryall

O golaço do fim de semana vem de longe – mais longe, impossível. Na Austrália, o jogo coletivo do Sidney resultou no terceiro gol da goleada por 4 a 1 contra o Wellington Phoenix. Uma pintura. Seis passes, o último deles de Alessandro Del Piero, que deixou Sebastian Ryal na cara do gol com uma cavadinha. O requinte de crueldade foi a finalização do australiano, sem deixar a bola cair no chão. O eterno ídolo da Juventus mostrou que a técnica continua intacta, ainda mais porque ele também fez os dois primeiros gols do seu time.

>>>> Anelka na Libertadores é inesperado, mas será uma atração no Atlético
>>>>A postura de Walter sobre o rebaixamento do Flu merece aplausos
>>>>Mais uma propaganda genial dos argentinos sobre futebol, e com os seus craques quando crianças