Anfield Mosaico Hillsborough 169

[Balanço] Liverpool vence final antecipada e põe uma mão na taça da Premier League

Muita expectativa cercava o jogo entre Liverpool e Manchester City, pela Premier League, considerado a final antecipada da competição. O resultado foi além do esperado, e o que tivemos foi uma partida para entrar para a história da competição, com emoção, gols, homenagens e choro de Steven Gerrard. Mas o duelo inglês não foi o único grande jogo do final de semana na Europa. Embora ofuscado pelo fato de o título já estar decidido, o jogo entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund acabou em uma surpreendente vitória aurinegra, com grande atuação de Marco Reus. Na França, enquanto isso, o Paris Saint-Germain tropeçou e deixou a confirmação do título para depois. Já o Chile já conheceu seu campeão, com duas rodadas de antecedência. Confira isso e mais no balanço da rodada.

O jogão

Liverpool 3 x 2 Manchester City

Nenhum jogo neste final de semana igualou em emoção, qualidade e significado o duelo no Anfield entre Liverpool e Manchester City. Considerada a “final antecipada” da Premier League, a partida teve de tudo: homenagem às vítimas fatais de Hillsborough, muitos gols e Steven Gerrard chorando no apito final. Em campo, os Reds, empurrados por uma atmosfera inacreditável criada por seus torcedores, foram para cima e abriram 2 a 0 no placar. O City correu atrás do empate, deixando aflitos os presentes no estádio e todos que, de alguma forma, torcem pelo primeiro título de Campeonato Inglês do Liverpool na nova era da competição. No entanto, um gol de Philippe Coutinho a cerca de 15 minutos do fim do jogo deu aos donos da casa a vitória, a manutenção da liderança e a certeza de que agora está nas mãos dos comandados de Brendan Rodgers o destino dos Reds nesta temporada.

A goleada

Real Madrid 4 x 0 Almería

Logo depois da surpreendente derrota do Barcelona para o Granada, o Real Madrid entrou em campo contra o Almería e mostrou como é que se faz. Mesmo sem Cristiano Ronaldo, seu principal craque, os merengues aproveitaram o fator casa e não deram sopa para o azar. Com grande atuação de Karim Benzema, que não marcou, mas deu duas assistências, e gols de Gareth Bale, Isco, Álvaro Morata e Ángel Di María, a equipe não teve dificuldades para ficar com os três pontos, ultrapassar o Barcelona e se manter na cola do líder Atlético de Madrid, que tem três a mais. A vitória foi definida logo nos dez primeiros minutos da segunda etapa, com Bale e Isco complementando o tento de Di María na primeira etapa. Depois, foi só administrar e fechar o caixão com Morata, aos 40 do segundo tempo

A virada

Verona 3 x 5 Fiorentina

O Verona subiu para a elite italiana nesta temporada e tem tido bom desempenho. Enfrentar a equipe no Marc’Antonio Bentegodi não é sempre fácil, mas a Fiorentina não estava nem aí para isso. Os donos da casa até abriram o placar, aos 14 minutos da primeira etapa, com Jacopo Sala. Isso, é claro, deixa sempre um anfitrião em uma boa situação, mas o time de Florença foi atrás do resultado sem dó nem piedade. Ao final da etapa inicial, já havia virado, com Juan Cuadrado e Alberto Aquilani. Na segunda metade da partida, ampliou com Borja Valero e viu Luca Toni diminuir para o Verona, o que colocou pressão nos visitantes. Porém, os comandados de Vincenzo Montella souberam lidar bem com a situação e, entre os 38 e 40 minutos da etapa final, fechou sua conta com Alessandro Matri e, mais uma vez, Aquilani. Iturbe ainda diminuiu, mas já era tarde demais.

O tropeço

Lyon 1 x 0 Paris Saint-Germain

Lavezzi PSG Lyon 169

Lavezzi não conseguiu evitar a derrota do Paris Saint-Germain para o Lyon (AP Photo/Laurent Cipriani)

O Paris Saint-Germain entrou na 33ª rodada da Ligue 1 com a possibilidade de garantir o título de maneira antecipada. Bastava secar o Monaco e fazer a sua parte contra o Lyon, no Estádio Gerland. No entanto, no sábado, os monegascos passaram pelo Rennes, enquanto, no domingo, uma atuação fraca e sem criatividade do PSG, com destaque para o mau desempenho de Ezequiel Lavezzi e Edinson Cavani, resultou em triunfo do Lyon, com bonito gol de Jordan Ferri, aproveitando que Salvatore Sirigu estava adiantado. De qualquer forma, dez pontos ainda separam PSG e Monaco na tabela, então é basicamente impossível que o título escape da capital. Mas que seria bom para eles celebrarem a conquista menos de uma semana depois da eliminação na Liga dos Campeões, isso seria. Agora fica para a próxima.

O campeão

Colo-Colo 1 x 0 Santiago Wanderers

Uma vitória simples do Colo-Colo sobre o Santiago Wanderers rendeu à tradicional equipe seu trigésimo título de Campeonato Chileno, com duas rodadas de antecedência. Fora da atual Libertadores, os Albos garantem, com a taça, sua participação na próxima edição do torneio continental. A última vez que o Colo-Colo havia ficado com o título nacional havia sido em 2009. Ainda assim, segue como o maior campeão do país. A Universidad de Chile, segunda colocada nesse ranking, tem 14 a menos: 16 ao todo, sendo o último em 2012.

A decepção

Granada 1 x 0 Barcelona

Barcelona Messi Desespero Granada 169

Messi teve mais uma partida apagada (AP Photo/Daniel Tejedor)

Depois de ser engolido pelo Atlético de Madrid no jogo de volta das quartas de final da Liga dos Campeões, o Barcelona deveria dar uma resposta na rodada seguinte de La Liga, que seria contra o Granada. Dentre os três concorrentes ao título do Campeonato Espanhol, o Barça é o único que agora não tem que se preocupar com o torneio continental, então nada mais justo que conseguir uma vantagem no nacional, certo? Bom, que dissessem isso para o Granada. A modesta equipe não tinha nada a ver com isso e derrubou os catalães por 1 a 0. Apesar da esmagadora posse de bola do Barcelona (81%), os comandados de Tata Martino não converteram isso em gol, abusaram dos cruzamentos e, sem atacante alto, de referência, é óbvio que não deu em nada. Após o revés, os jogadores acabaram recebidos com vaias, incluindo algumas supostamente racistas dirigidas a Neymar, e na imprensa espanhola já se fala até em Jürgen Klopp para substituir o técnico argentino na próxima temporada. Aparentemente, acabou a paz.

A surpresa

Bayern de Munique 0 x 3 Borussia Dortmund

O Borussia Dortmund desta temporada não é tão forte quanto o que disputou a final da Liga dos Campeões passada contra o Bayern de Munique. Já os bávaros, como se fosse possível, ficaram ainda melhores que quando Jupp Heynckes estava no comando. A equipe acabou campeã da Bundesliga em tempo recorde (sete rodadas de antecedência) e é a maior favorita a ficar com a taça da Champions. Suficiente para serem imbatíveis em casa? Não. O Borussia não apenas surpreendeu o Bayern como também goleou os comandados de Pep Guardiola. E olha que nem é possível falar em grandes desfalques ou jogadores poupados. É claro que o título antecipado criou um relaxamento natural. Ainda assim, um 3 a 0 não deixa de ser surpreendente. Perto do duelo com o Real Madrid, então, que eliminou o time de Dortmund, aumenta a confiança dos merengues nos confrontos de Liga dos Campeões.

O craque

Marco Reus

Marco Reus vem em uma sequência incrível de grandes atuações. Nos últimos sete jogos, marcou oito gols e deu duas assistências para companheiros marcarem. Dentre esses números, o tento e o passe para o gol de Henrikh Mkhitaryan coroam a grande fase. Jogando mais centralizado na Allianz Arena, Reus foi essencial para o tipo de jogo do Borussia Dortmund, de contra-ataques, diante do domínio da posse de bola do Bayern de Munique. Ele conduzia as jogadas e era o principal responsável por servir os colegas de ataque, Mkhitaryan, Jonas Hofmann e Pierre-Emerick Aubameyang. Pelo placar, você pode notar que Reus deu conta do recado muito bem.

O matador

Gonzalo Higuaín
Napoli 4 x 2 Lazio

Higuaín celebra um de seus três gols (AP Photo/Gennaro Giorgio)

Higuaín celebra um de seus três gols (AP Photo/Gennaro Giorgio)

Se teve bicho para os jogadores do Napoli pela virada sobre a Lazio no San Paolo, boa parte dele merece ir para Gonzalo Higuaín. O argentino, que está encerrando tão bem quanto começou sua primeira temporada no clube napolitano, foi o autor dos três gols que garantiram a virada dos Partenopei sobre o time romano, todos marcados no segundo tempo.

O brasileiro

Philippe Coutinho

O brasileiro chegou ao Liverpool em janeiro de 2013 e em meia temporada foi muito bem, mostrando qualidade que antes não havia conseguido nas passagens por Internazionale e Espanyol. O momento de Coutinho não adiantou de nada para o Liverpool, já que era o início de trabalho de Brendan Rodgers, e a equipe não estava disputando nada de relevante na Premier League. Nesta temporada, no entanto, a história é diferente. Um pouco atrapalhado por lesões, Philippe Coutinho parece ter engatado de vez uma ótima sequência de atuações e, na final antecipada com o Manchester City, potencialmente escreveu seu nome na história do clube de Anfield Road. Não apenas pela boa partida, mas pelo gol decisivo, que deu a vitória aos Reds e a vantagem de cinco pontos na liderança.

O golaço

Munir El Haddadi
Uefa Youth League – Barcelona 3 x 0 Benfica

O golaço do final de semana não foi veio de nenhum jogo profissional, mas, sim, de uma competição de categorias de base. É verdade também que aconteceu nesta segunda-feira, mas foi antes do balanço, então entra na conta. A beleza do lance, é claro, foi o principal dos fatores para que entrasse aqui. Munir El Haddadi, do Barcelona, arriscou do meio do campo para marcar um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre o Benfica.