Gabi comemora gol do Atlético de Madrid sobre o Real pelo Campeonato Espanhol (AP Photo/Andres Kudacki)

[BALANÇO] O fim de semana de clássicos não decepcionou: vários jogaços

Os clássicos são sempre os jogos mais esperados. A rivalidade atribui emoção a qualquer pelada, mas, às vezes, essas partidas são travadas, com os dois times mais cautelosos, tomando precauções extras para não perder para o rival. Não foi o que aconteceu neste final de semana. Os clássicos do futebol europeu foram movimentados, emocionantes e entregaram aquilo que todo mundo queria ver: vários jogaços. Vamos ao que de melhor aconteceu entre desfiles de escolas de samba e blocos de carnaval:

O jogão

Atlético de Madrid 2 x 2 Real Madrid

Dois candidatos ao título frente a frente, gol no começo, virada, empate no fim, raça, nervos acirrados, reclamações, variações táticas e craques resolvendo para os seus times. O que mais você poderia querer de Atlético de Madrid e Real Madrid? Benzema abriu o placar logo no começo do jogo, no Vicente Calderón, mas o time de Diego Simeone nunca se dá por vencido. Empatou com Koke e virou com Gabi, sempre liderado por Diego Costa. Carlo Ancelotti fez alterações no time, colocou o Madrid à frente e foi premiado com o segundo gol, aos 37 do segundo tempo, de Cristiano Ronaldo. O resultado manteve a liderança do Real Madrid e a vantagem de três pontos para o rival da cidade.

O brasileiro

Paris Saint-Germain 2 x 0 Olympique Marseille

Também houve clássico na França. O Paris Saint-Germain despachou o Olympique de Marseille, por 2 a 0, e se aproximou do bicampeonato francês, com uma excelente atuação de Lucas. O brasileiro foi um dos mais participativos em campo. Driblou bastante, como sempre, deu dois passes para finalização e o mesmo número de chutes corretos. O seu principal lance foi uma arrancada desde o meio-campo, que terminou com uma cavadinha por cima de Steve Mandanda, mas a zaga evitou o que seria um gol antológico do ex-jogador do São Paulo. Com a derrota do Monaco para o Saint Étienne, o PSG abriu oito pontos de vantagem na liderança. Quero ver alguém tirar o título do time de Laurent Blanc.

O tropeço

Stoke City 1 x 0 Arsenal

O Arsenal perdeu do Stoke City e se distanciou do líder Chelsea (Foto: AP)

O Arsenal perdeu do Stoke City e se distanciou do líder Chelsea (Foto: AP)

O gás do Arsenal está se esvaindo como se alguém tivesse pegado um prego e feito um furo em um balão de festa. No sábado, três candidatos ao título inglês jogaram fora de casa, mas apenas o Arsenal tropeçou. Um pênalti, que Arsène Wenger contesta, como contesta tudo, deu a vitória ao Stoke City por 1 a 0. Com isso, o Liverpool encostou em pontos e passou nos critérios de desempate. Na prática, o Arsenal, que chegou a liderar a Premier League, caiu para o quarto lugar, porque o Manchester City tem dois jogos a menos. E o Tottenham está a apenas seis pontos…

O artilheiro

Fulham 1 x 3 Chelsea

Schürrle mostrou a Mourinho que os atacantes do Chelsea sabem, sim, fazer gols (Foto: AP)

Schürrle mostrou a Mourinho que os atacantes do Chelsea sabem, sim, fazer gols (Foto: AP)

É irônico que o artilheiro da rodada seja do Chelsea, esse time que tem sérios problemas na hora de colocar a bola no barbante. No clássico de Londres contra o Fulham, porém, Andre Schürrle não mostrou nenhuma dificuldade para vencer o goleiro Marteen Stekelenburg. Fez os três gols da vitória por 3 a 1, dois deles após belos passes de Eden Hazard, o melhor em campo. Foi a 63 pontos, quatro a mais que Liverpool e Arsenal. Imagina se José Mourinho tivesse um atacante desses todo o jogo?

O cara

Manchester City 3 x 1 Sunderland

Olha onde Yaya Touré acertou a bola na final da Copa da Liga Inglesa (Foto: AP)

Olha onde Yaya Touré acertou a bola na final da Copa da Liga Inglesa (Foto: AP)

O Manchester City estava caminhando para entrar na história como mais uma zebra da Copa da Liga Inglesa quando Yaya Touré acertou um lindo chute no ângulo do Sunderland. O empate tranquilizou a equipe de Manuel Pellegrini, que demorou apenas mais um minuto para conseguir a virada e praticamente garantir o título, o primeiro do chileno em solo europeu. Não foi a primeira, nem a segunda, nem a vigésima vez que o marfinense decidiu o jogo para o time inglês. Colocou a bola debaixo do braço e resolveu, como se espera dos craques.

A goleada

Bayern de Munique 5 x 1 Schalke 04

O Bayern de Munique arrendou essa seção. O coitado do Schalke 04 foi a vítima da vez. Depois de sofrer 6 a 1 do Real Madrid no meio de semana, o clube de Gelsenkirchen levou cinco do virtual campeão alemão. Arjen Robben fez três na terceira goleada seguida da equipe de Guardiola na Bundesliga, a quarta nos últimos cinco jogos. São 20 pontos de vantagem para o segundo colocado Borussia Dortmund. Garçom, aqui pode fechar a conta.

O golaço

Milan 0 x 2 Juventus

Arrumou com a perna direita, carregou a barra de força, fechou os olhos e lançou o pássaro, sem chance para Christian Abbiati. Carlos Tevez acertou um lindo chute da intermediária na vitória da Juventus por 2 a 0 sobre o Milan, que deixou o time de Turim com 11 pontos de vantagem na liderança, praticamente selando o tricampeonato. Mais uma vez, os rapazes de Clarence Seedorf atacaram bastante, discutivelmente foram até melhores em campo, mas, como na Liga dos Campeões, contra o Atlético de Madrid, perderam. Ainda falta alguma coisa para esse Milan em construção.

A decepção

Roma 0 x 0 Internazionale

O único clássico do final de semana que não fez juz ao termo foi o encontro entre Roma e Internazionale no Estádio Olímpico. Poucas chances, poucos chutes a gol, pouca emoção. O único momento de tirar o fôlego foi uma finalização de Pjanic à queima-roupa que Stefan Handanovic defendeu muito bem. Em casa, a Roma não conseguiu superar a inconstante rival, que samba para se manter em quinto lugar. Assim fica difícil acompanhar o ritmo da Juventus.