Luis Suárez, atacante do Liverpool

[Balanço] Os campeões na Europa vão pintando, incluindo a maior zebra da temporada

A Copa do Mundo se aproxima, a temporada europeia se aproxima de seu fim. Na maior parte dos países, a confirmação do campeão parece só questão de tempo. Como foi com o Benfica, que levantou a taça do Portuguesão. Ou como acontecerá com o Paris Saint-Germain, que teve uma prévia de sua festa ao bater o Lyon e faturar a Copa da Liga Francesa, o primeiro dos dois títulos que conquistará em 2013/14. E mesmo onde parecia um pouco mais indefinido, está difícil de crer que uma reviravolta aconteça, tamanha a segurança dos líderes.

>>> Cinco papos de boteco sobre a 1ª rodada do Brasileirão

O Atlético de Madrid caminha passo a passo à reconquista de La Liga. Assim como o Liverpool, que, não bastasse a ótima sequência, ainda tem contado com os tropeços de seus rivais na Premier League. Surpresa mesmo, só uma ou outra, em torneios menores. E talvez nenhuma delas maior do que a tomou forma na Holanda, com o PEC Zwolle não contente em apenas derrotar o Ajax na final da Copa, mas também massacrando os todo-poderosos. Esses e os outros destaques do final de semana no futebol internacional estão em nosso balanço:

O jogão

Norwich 2×3 Liverpool

Mesmo em Carrow Road, o Norwich não costuma ser um adversário que meta medo. Mas, analisando os tropeços recentes dos primeiros colocados da Premier League, o Liverpool não poderia dar bobeira. Teria que jogar sério, para se aproximar ainda mais do título que não conquista há 24 anos. E, graças a Raheem Sterling, foi isso que os Reds fizeram. O atacante marcou dois gols e ainda deu o passe para Luis Suárez fazer o dele. O suficiente para garantir três pontos imprescindíveis ao time de Brendan Rodgers, por mais que a defesa ainda insista em deixar a situação perigosa. Se o ataque continuar valendo mais do que as falhas da defesa, a taça já é quase uma realidade.

>>> A vitória sobre o United mostrou por que o Everton não tem tantas saudades de Moyes assim
>>> Ao menos pela prévia, o Arsenal pode confiar na taça que não ergue desde 2005

A zebra

PEC Zwolle 5×1 Ajax

zwolle

Ver o Santo André, o Paulista, o Juventude ou qualquer pequenino triunfando na Copa do Brasil não é tão incomum. Mas imagine qualquer um deles enfiando 5 a 1 no gigante que tem pela frente na final? É o que aconteceu neste domingo, na Copa da Holanda. Levando em conta que, proporcionalmente, o Ajax é muito mais representativo para seu país do que qualquer grande dentro do futebol brasileiro. Tudo parecia sob controle durante os primeiros minutos, quando os Godenzonen abriram o placar. Todavia, a partida foi interrompida depois que sinalizadores foram atirados em campo pela torcida. A deixa para o Zwolle surpreender. Em 12 minutos, a virada já estava consumada. E, ao invés da reação do Ajax, uma chuva de gols. Não só o campeão mais inusitado da temporada, mas talvez até da década.

A virada

Barcelona 2×1 Athletic Bilbao

Mais uma vitória sofrida do Barcelona. Mas uma vitória. O time foi bem mais criativo do que na série de três derrotas seguidas que vinha, ainda que as fragilidades da defesa continuem evidentes. Contudo, só isso não satisfaz uma torcida que é conhecida por ser das mais exigentes da Espanha. O Athletic abriu o placar e teve até chances de abrir uma diferença mais ampla, dominando o meio-campo. A sorte é que Tata Martino possui seus brilhos individuais e eles lhe valeram a virada-relâmpago, com gols de Pedro e Messi – que, por mais que tenha corrido e se esforçado, teve uma noite abaixo da crítica.

>>> O Benfica se reencarna como campeão para superar suas tragédias e honrar seus ídolos
>>> Inspirado no videogame, “PECman” Zwolle devora Ajax e leva Copa da Holanda

A surpresa

Chelsea 1×2 Sunderland

José Mourinho não esquecerá sua primeira derrota em Stamford Bridge pela Premier League tão cedo. Pode até ter suas reclamações contra a arbitragem, como sempre, mas isso é o mínimo e bem menos decisivo diante da atuação fraca que os Blues tiveram. O Sunderland pode ser o lanterna, mas possui suas virtudes táticas sob as ordens de Gus Poyet. Não fosse assim, não teria conseguido a virada em Londres, ainda que com uma certa colaboração da defesa dos Blues. E nem teria roubado pontos imprescindíveis de Manchester City e Chelsea, ajudando e muito o Liverpool na primeira colocação.

O campeão

Benfica 2×0 Olhanense

Portugal Soccer

O Benfica sofreu demais nos últimos anos. Foi três vezes seguidas o segundo colocado do Campeonato Português e, para piorar, na temporada passada acumulou o “tri vice” entre a liga, a Taça de Portugal e a Liga Europa. A superação dos traumas, entretanto, não poderia vir de maneira mais triunfante. Com um pé nas costas, os encarnados faturaram seu 33º título nacional com duas rodadas de antecedência, batendo o Olhanense por 2 a 0 na final. O atacante brasileiro Lima foi o herói, anotando os dois gols. Festa do redimido Jorge Jesus e da torcida benfiquista, homenageando também Eusébio e Coluna, os dois maiores jogadores da história do clube que faleceram nos últimos meses.

>>> Após tanto tempo de espetáculos, o Barcelona precisa se acostumar aos jogos sofríveis
>>> A impressão é que o Atlético de Madrid sempre vai dar um jeito de vencer

O reencontro

Everton 2×0 Manchester United

David Moyes estava de volta a Goodison Park. Sua casa por 12 anos, onde fez seu nome à frente do Everton. Mas saiu de lá sob ameaças de perder seu emprego, depois da vitória categórica dos Toffees. A evolução do time sob as ordens de Roberto Martínez é visível e talvez justamente isso tenha pesado aos Red Devils, pensando que, definitivamente, não fizeram a escolha certa a curto prazo. Kevin Mirallas, um dos reforços dos tempos de Moyes, foi quem mais brilhou, enquanto Leighton Baines, cobiçado por seu ex-treinador nas últimas janelas de transferência, foi quem abriu o placar.

O craque

Marco Reus

Germany Soccer Bundesliga

É uma pena que o Borussia Dortmund tenha sido eliminado da Liga dos Campeões e já não tenha interesse nenhum na Bundesliga. Pois se os holofotes continuassem sobre os aurinegros, muito mais gente notaria que Marco Reus figura, desde as últimas semanas, entre os cinco melhores jogadores do mundo – pelo menos. Uma prova? Basta olhar para os seus números: desde que voltou de lesão, há 30 dias, são 10 gols e quatro assistências em dez partidas. Obviamente, os benefícios ao time são diretos, com oito vitórias, um empate e uma derrota, sendo que os tropeços aconteceram justamente em jogos nos quais o camisa 11 passou em branco. Neste sábado, mais um gol e uma assistência na conta de Reus (além de dois chutes na trave), que facilitou o jogo duro contra o Mainz, vencido pelo Dortmund por 4 a 2.

O brasileiro

Miranda

O Atlético de Madrid segue firme na liderança de La Liga. Nesta rodada, mais uma daquelas vitórias que estão longe de ser um massacre, mas que representam bem o controle da situação que o time de Diego Simeone tem. Os colchoneros bateram o Elche por 2 a 0 no Vicente Calderón, com dois gols depois dos 27 minutos do segundo tempo. Placar aberto por Miranda, no jogo aéreo, uma das forças do Atleti. Um gol que só tende a exaltar a importância do brasileiro, essencial para o equilíbrio da melhor defesa da Espanha.

 

O golaço

Dimitar Berbatov

Parecia que Berbatov tinha nojo da bola. Recebeu o lançamento de João Moutinho, dominou com calma e meteu como cobertura. Como qualquer tiozão mais habilidoso faz em uma pelada com as crianças, lata de cerveja na mão, acenando para a patroa que reclama da sacanagem com os meninos à beira do campinho. Mas não era uma mera brincadeira, embora muitos jogos do Francesão assim pareçam. Berbatov garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Nice, que recoloca o Monaco na Liga dos Campeões após nove anos.

O maestro

Juan Román Riquelme

A camisa 10 do Boca Juniors já não é mais genial com a constância de anos atrás. Não fosse assim, os xeneizes estariam em uma situação bem melhor do que a 10ª colocação do Torneio Final. Entretanto, Riquelme continua com seus lampejos. E um deles veio neste domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Tigre – justo o time de sua região, do qual é torcedor declarado. Román soltou uma bomba de fora da área, no ângulo, indefensável, garantindo a vitória por 1 a 0 do Boca. Não dá para negar seu profissionalismo. Muito menos seu talento.

Leia também

>>> O Liverpool ficou a sete pontos de sua grande ambição e, de novo, graças a Sterling
>>> Esse gol de Pogba deixa a Juventus a duas vitórias do tricampeonato italiano
>>> A primeira derrota de Mourinho em casa pelo Inglês colocou o Chelsea longe do título