“Qual seu maior defeito?” é uma pergunta difícil de responder em uma entrevista de emprego. Há respostas prontas, como ser “perfeccionista” ou “trabalhar demais”, o que não cola com ninguém. Gareth Bale não está procurando um novo trabalho, mas foi questionado desta maneira em uma entrevista para o jornal El País. E foi extraordinariamente sincero.

LEIA MAIS: Time muito modificado e péssima atuação coletiva pesaram para Real Madrid tropeçar no Levante

“Eu sou bem preguiçoso”, brincou. “Acho que essa é a melhor resposta”. O curioso da declaração é que Bale não passa pelo seu melhor momento no Real Madrid. Foi titular – e substituído – nas duas primeiras rodadas de La Liga e ficou na reserva na terceira. Cristiano Ronaldo, suspenso, foi desfalque nessas partidas, e Benzema saiu machucado da última. Quando todos estiverem à disposição de Zidane, com as ascensões de Isco e Asensio, não é certo que o galês seja titular.

Bale perdeu espaço no final da última temporada com uma lesão no tornozelo que o fez perder partidas importantes. Acelerou sua recuperação para disputar a decisão da Champions League, em Cardiff, sua cidade natal, e admite que isso foi um erro.

“Por um lado, é fácil dizer que eu deveria ter descansado mais”, disse. “Mas quando você está machucado e vê seus companheiros jogando, a única coisa que quer é voltar a campo. Agora, eu percebo que talvez eu deveria ter tirado mais tempo para me recuperar completamente. Isso teria feito com que eu fosse capaz de jogar o meu melhor e fazer todas as coisas que eu não conseguia fazer quando meu tornozelo ainda estava doendo”.

Especulado para deixar o Real Madrid na última janela de transferências, Bale espera que o seu melhor desempenho pelo clube espanhol ainda esteja para acontecer e disse que não se importa com as críticas. “São só opiniões. Eles têm que vender jornais de algum jeito e precisam escrever alguma coisa. Estou acostumado com pessoas escrevendo coisas boas e coisas ruins. Não é algo que me preocupe”, encerrou.