Até 2006, o Barcelona tinha a política de não preencher seu uniforme com patrocínios. Naquele ano, resolveu estampar o logo da Unicef, em uma ação altruísta que visava aumentar a exposição do órgão das Nações Unidas. Algum tempo depois, trocou o espaço principal na camisa e passou a mostrar o logotipo da Qatar Foundation, outra organização humanitária. Já na temporada seguinte, deixou de lado tudo isso e acertou o maior patrocínio do mundo com a empresa aérea Qatar Airways. Agora, encontrou um jeito inovador de lucrar com seu manto: por dentro do uniforme. O clube catalão fechou acordo com a Intel, que estampará sua marca no lado de dentro da camisa azul-grená.

A empresa pagará ao Barça US$ 5 milhões por ano, durante cinco anos, e o único cenário em que podemos imaginar esse dinheiro valendo a pena seria se os jogadores comemorassem levantando a camisa para expor o logo da Intel. Segundo a Bloomberg, no entanto, o contrato assinado não faz essa exigência. Mas é difícil acreditar que isso não acontecerá vez ou outra. O que cria um problema: a pasteurização das comemorações.  Seria lamentável se os jogadores fossem induzidos a comemorar seus gols desta maneira, em um momento que deveria ser de espontaneidade.

De qualquer forma, a criatividade da Intel deve ser elogiada. O atual slogan de propaganda da empresa é “Olhe para dentro”, o que casa perfeitamente com a ação em conjunto com o Barcelona. Além disso, sem revelar mais detalhes, a empresa falou sobre um plano de “melhorar a experiência dos torcedores no Camp Nou através da tecnologia”. Certamente deverá ser algo que favoreça a imagem da companhia, afinal US$ 5 milhões por ano é um valor alto para se colocar seu logotipo do lado de dentro de uma camisa sem sequer pedir em contrato que esta seja levantada após cada gol. Talvez o acordo também contemple outros tipos de ações entre empresa e clube, mas isso só saberemos com o tempo.