Barcelona e Real Madrid são investigados por recebimento de dinheiro público ilegal, segundo o jornal El País, principal, veículo da Espanha. Uma comissão da União Europeia avalia irregularidades dos dois principais clubes espanhóis da atualidade, além de outros cinco times, que teriam recebido ajuda irregular dos governos. Além de Barcelona e Real Madrid, Athletic Bilbao, Osasuna, Valencia, Elche e Hércules estão na mira dos investigadores.

Os clubes são investigados por motivos diferentes. No caso de Barcelona, Real Madrid e Athletic Bilbao não cumpriram as normas europeias para tornarem-se Sociedades Anônimas Desportivas. Trocando em miúdos, não viraram empresas, continuam funcionando como clubes, que não estão sob as mesmas leis fiscais, por exemplo. É exatamente como os clubes brasileiros, que, em geral, não são empresas e funcionam como entidades sem fins lucrativos. Ao se converterem em empresas, os clubes são obrigados a apresentar balanços públicos periódicos e estão submetidos a pagamentos de impostos como empresas.

Na Espanha, os clubes foram obrigados a virar empresas quando o governo fez um plano de resgate de dívidas, no fim dos anos 1980. São poucos os clubes que não se converteram em empresas e é o caso exatamente de Barcelona, Real Madrid, Athletic Bilbao e Osasuna. Todos se mantêm com presidentes que são votados pelos sócios dos clubes, como é por aqui. Em clubes que se tornaram empresas, não há essa relação e o presidente é escolhido pela diretoria, junto aos principais acionistas.

O Real Madrid ainda é investigado pela cessão do terreno de Valdebebas, na região metropolitana de Madri, onde fica o Centro de Treinamento do clube. O Athletic Bilbao é investigado pela ajuda que recebeu do governo para a construção do seu novo estádio. No caso de Valencia, Hércules e Elche, os clubes são investigados por receber € 118 milhões em empréstimos que não foram pagos. Esse dinheiro teria saído do governo da Comunidade Valenciana, então presidida por Francisco Camps.

Se os clubes forem considerados culpados por receber ajuda do governo, seja em dinheiro, seja pela cessão irregular de terrenos, terão que fazer a devolução dos valores aos cofres públicos, o que pode causar grandes problemas para todos eles. Vale lembrar que receber dinheiro público irregularmente é também uma infração no Fair Play Financeiro, programa de responsabilidade financeira da Uefa, que passará a punir clubes a partir da próxima temporada.