Já se falava: por mais que estivesse ganhando e mostrasse ótimo começo de temporada, o Barcelona tinha falhas e não era uma equipe perfeita. Quando começasse a fraquejar, poderia correr riscos. E isso começou a acontecer, no Campeonato Espanhol. Primeiro, foi o empate com o Valencia, tendo gol injustamente não marcado e tudo o mais. E agora, na 14ª rodada de La Liga, a equipe catalã perdeu pontos em casa pela primeira vez, graças à ótima atuação do Celta de Vigo, que rendeu o empate em 2 a 2 e um jogo muito equilibrado.

Não que o Barcelona tenha ficado na defesa: começou o jogo atacando. Aos seis minutos, Lionel Messi dominou a bola no meio-campo e a carregou até a área, quando a chutou para fora. E aos oito, Luis Suárez arriscou, num chute cruzado de Luis Suárez. Só que também não demorou para que o Celta mostrasse que seria adversário complicado, aproveitando as jogadas pelas pontas. Aos 13, pela direita, Wass cruzou, e Marc-André ter Stegen defendeu em dois tempos. E aos 20 minutos, outra rápida jogada pela direita rendeu o gol dos visitantes de Vigo. Iago Aspas chegou rapidamente com a bola na área, e cruzou rasteiro para Maxi Gómez completar. Ter Stegen fez defesa impressionante, evitando com as pernas em cima da linha, mas a bola subiu e Iago Aspas já estava pronto para cabecear e fazer 1 a 0.

Sem problemas: já aos 22 minutos, Luis Suárez correu com a bola até a meia-lua após passe de Andrés Iniesta. Paulinho correu junto, ajudando a desorganizar a defesa visitante. E o passe de Suárez deu a bola a Messi, livre na área, para chutar cruzado, por baixo de Rubén, empatando o jogo. Feito o 1 a 1, a virada podia até ter vindo aos 25, quando o atacante uruguaio teve gol anulado por impedimento (inexistente, para muitos). Depois, aos 37, Suárez cruzou da esquerda, e Paulinho apareceu no meio da área, cabeceando para boa defesa de Rubén.

As chegadas de Suárez e Paulinho ao ataque não só traziam dores de cabeça aos visitantes de Vigo, mas também abriam espaço para Lionel Messi poder ditar o jogo. Estava assim no segundo tempo. E assim veio a virada barcelonista, aos 18 minutos. Messi recebeu a bola, e lançou Jordi Alba. Desta vez, o lateral esquerdo é que aproveitou falha adversária de marcação: entrou no espaço deixado por Pione Sisto, cruzou da esquerda, e Suárez completou para a virada.

Parecia finalizada a questão no Camp Nou. Só que os espaços pelos flancos foram perfeitamente aproveitados. Aos 25, novamente, uma jogada pela direita rendeu o gol de empate dos célticos. Graças, até, à sorte: Iago Aspas superou Samuel Umtiti graças à lesão muscular deste (o zagueiro precisou sair de campo, dando lugar a Thomas Vermaelen), veio pela direita, cruzou, e desta vez Maxi Gómez finalizou sem dar rebote para o 2 a 2.

O Barcelona correu atrás. Teve chances com Gerard Piqué, com Paco Alcácer, com Messi. Mas amargou o primeiro tropeço em seu estádio pelo Campeonato Espanhol. E já vê o Valencia podendo chegar para reanimar a disputa pela liderança.