Vencer o Bayern de Munique é sempre difícil, ainda mais jogando na Allianz Arena. Quando o time bávaro joga bem, mais difícil ainda. O Schalke 04 fez um bom jogo contra os líderes da Bundesliga, mostraram algumas boas qualidades de um time bem montado pelo técnico Domenico Tedesco. Só que o time cometeu falhas, especialmente do goleiro Ralf Fähramnn, que foi mal em dois gols. No fim, vitória do Bayern por 2 a 1 e mais tranquilidade ainda na ponta da tabela.

LEIA TAMBÉM: Na volta de Reus ao Dortmund, Batshuayi mais uma vez mostrou estrela na vitória contra o Hamburgo

O técnico Jupp Heynckes chegou a usar uma formação um pouco diferente, em um 4-1-4-1 no segundo tempo, especialmente. Vidal era o único marcador no meio, com Robben, Müller, James Rodríguez e Ribéry. Um time bastante ofensivo para lidar com a ameaça do Schalke tentando ficar com a bola. E conseguiu, na maior parte do tempo: teve 57,3% de posse de bola na partida, segundo dados da Opta.

O primeiro gol saiu cedo, logo a seis minutos, na primeira falha de Fährmann. Müller chutou forte de fora da área e o goleiro do Schalke rebateu para o meio, onde Lewandowski, bem posicionado, não perdoou. Aos 29 minutos, o Schalke, pressionando, arrancou um gol. Um ataque que foi de um lado para outro até sobrar para Franco Di Santo, o centroavante dos Azuis Reais, finalizar forte e cruzado, mandando para a rede.

Antes do intervalo, veio o segundo gol do Bayern. Desta vez o goleiro Fährmann não falhou tão absurdamente, mas estava mal posicionado quando viu Müller, quase na linha de fundo, chutar para o gol, rasteiro, e a bola passar bem ao seu lado. O chute do atacante foi mesmo surpreendente, mas o goleiro certamente poderia ter feito um pouco melhor.

O Schalke teve chances de diminuir, como em um bom chute de Leon Goretzka, que driblou bem, mas chutou mal dentro da área. O Schalke 04 fez uma partida bem correta, mas para vencer o Bayern dentro do seu estádio é preciso um pouco mais do que isso. E sem falhas, o que o time não conseguiu.

O Bayern, ao contrário, teve uma atuação boa, ainda que não brilhante, e com os gols que conseguiu, tratou de controlar o jogo. Se coloca, mais uma vez, entrando em modo de cruzeiro nesta segunda metade da temporada, com o time no caminho tranquilo e seguro rumo a mais um rírulo da Bundesliga. O desafio, mais uma vez, será na Champions League, que Heynckes sentiu o gostinho de ser campeão.