Germany Soccer Bundesliga

Bayern ou Real, quem é melhor hoje? Os massacres contra o Schalke ajudam a comparar

Onze gols sofridos em três dias e a pergunta é inevitável: o Schalke 04 tem um time horrível ou sofreu as consequências naturais contra as duas melhores equipes da atualidade? Mais a segunda resposta do que a primeira. Os Azuis Reais abusaram das falhas defensivas, é verdade. Deram brechas demais a dois ataques que não costumam perdoar. Mas ser atropelado por Real Madrid e Bayern de Munique é normal, diante do poderio dos dois gigantes. Depois de tomar de 6 a 1 dos merengues pela Liga dos Campeões na quarta, o clube de Gelsenkirchen visitou a Allianz Arena, para clássico válido pela Bundesliga. E a vitória dos bávaros por 5 a 1 ficou até barato, diante das circunstâncias do jogo.

Talvez o Bayern não tenha entrado em campo só pela vitória. Estava em jogo a possibilidade também de provar que a equipe de Pep Guardiola consegue impressionar mais que o Real Madrid. E, durante o primeiro tempo, os anfitriões conseguiram. Foram quatro gols em apenas 27 minutos de jogo – dois de Robben, um de Alaba e outro de Mandzukic. Só Toni Kroos acertou mais passes do que o time inteiro do Schalke no primeiro tempo, 77 contra 67. Porém, no segundo tempo, os bávaros tiraram o pé do acelerador. Contra, Rafinha marcou o único gol dos Azuis Reais. E só Robben estufou as redes de novo, embora o goleiro Ralf Fährmann tenha feito um punhado de defesas fantásticas.

Neste momento, para dizer quem é melhor entre Bayern de Munique e Real Madrid, só comparando os resultados. O fato de ser um mata-mata exigia uma postura mais incisiva dos merengues, embora tivessem a pressão de jogar fora de casa. E, independentemente disso, os jogos contra o Schalke 04 são uma ótima mostra para a análise. Um adversário que tem seus méritos, ainda que estivesse longe de sua melhor forma em ambas as ocasiões. Enquanto uma esperada final da Liga dos Campeões não coloca espanhóis e alemães frente a frente (isso, é claro, se os sorteios não os reunirem antes), é o que resta.

Poderio ofensivo

bayern real passes

O Real Madrid marcou um gol a mais que o Bayern de Munique, seis contra cinco. Só que os alemães poderiam ter marcado muito mais, não fosse Fährmann. Foram sete defesas do goleiro neste sábado, cinco delas fora de série. Na quarta-feira, ele pegou cinco chutes dos merengues, mas sem tanto grau de dificuldade. Além disso, o Bayern impressionou demais pela precisão. De 22 chutes, apenas três foram para fora. Enquanto isso, o Real errou o alvo sete vezes pela Liga dos Campeões.

Posse de bola e passes

bayern real passes

Tanto Bayern quanto Real Madrid são equipes que prezam pelo toque de bola. Os bávaros mais, diante do apreço de Guardiola pelo tiki-taka, enquanto as arrancadas de Cristiano Ronaldo e Gareth Bale no time de Carlo Ancelotti atenuam isso. E os números mostram essa vantagem do Bayern. A equipe alemã teve 76% de posse de bola, contra 57% dos espanhóis. Foram 783 passes certos, com impressionante aproveitamento de 93%, enquanto o Real acertou 90%, 547 no total.

Poderio defensivo

Manuel Neuer e Iker Casillas não tiveram culpa nos gols sofridos. Klaas-Jan Huntelaar acertou um chute indefensável contra o Real, enquanto Rafinha deixou seu companheiro vendido. Entretanto, os dois goleiros tiveram trabalho contra o Schalke. Neuer fez quatro defesas, três delas bastantes difíceis no final do primeiro tempo. Já Casillas salvou três delas, uma realmente milagrosa, em chute na pequena área. Em compensação, os defensores do Real tiveram mais trabalho, com 18 a 8 nos desarmes e 13 a 16 nas interceptações.

O craque do jogo

bayern real passes

Cristiano Ronaldo, Karim Benzema e Gareth Bale foram espetaculares contra o Schalke 04, cada um com dois gols. Assim como Arjen Robben, Mario Mandzukic e David Alaba jogaram muito neste sábado. Mesmo assim, o português e o holandês foram os mais produtivos individualmente. Ronaldo finalizou 10 vezes para balançar as redes duas vezes, e ainda deu uma assistência e sete dribles. Já o holandês deu sete arremates para anotar seus três tentos, mais eficaz nas tentativas. Completou dois passes para finalização, que não se tornaram gols, e completou seis dribles.

O motor do time

bayern real passes

Guardiola optou por poupar Phillip Lahm, escalando Toni Kroos como maestro do meio-campo no seu esquema 4-1-4-1. Natural que o alemão ditasse o ritmo do time. Foram 134 passes do camisa 39 (uma marca que os 11 jogadores do Schalke demoraram 65 minutos para atingir), que ainda acertou 19 dos 24 lançamentos que tentou. Já do lado do Real, a missão ficou por conta de Luka Modric, atuando pelo lado direito do meio-campo no 4-1-2-3 de Ancelotti. O croata deu 75 passes, com cinco de nove cruzamentos certos.

E, para finalizar, uma imagem que não precisa de muitas explicações: Fährmann, durante o jogo deste sábado:

Germany Soccer Bundesliga

Onze gols em dois jogos e uma baita dor de cabeça.