Se conselho fosse bom… Em reportagem da revista Sport Bild, Franz Beckenbauer recomendou a Michael Ballack para que se transfira para o Real Madrid, e não para o Manchester United ou a Internazionale.

Ao ser perguntado sobre o que faria no lugar do meia do Bayern de Munique, Beckenbauer não hesitou. “Provavelmente diria sim ao Real Madrid, pois representa o mito de estar por cima de todos os outros, a meta para qualquer um”, afirmou.

O contrato de Ballack termina em junho de 2006 e, ao final, dele, o jogador seria negociado livremente, sem custos para o clube ao qual ele iria. O meia disse há poucos dias que anunciará em novembro qual será sua decisão: se renovará com o Bayern ou se acertará com outro clube.

O Kaiser ainda aconselhou o jogador a recusar a proposta italiana. “Lá há partidas com sete, oito e nove mil espectadores; é como se fosse a terceira divisão alemã. Não sei se ele se divertiria na Itália, pois na Bundesliga temos média de 40 mil torcedores por jogo”, explicou.

Porém, Lothar Matthäus discorda da visão de Beckenbauer. O atual técnico da Hungria recomendou, na mesma matéria, para que Ballack vá para o Manchester United. “É o clube que mais se enquadra a ele”, afirmou.

Matthäus acrescentou que possíveis propostas de Barcelona e Real Madrid deveriam ser deixadas de lado. “No Barça, Deco é a grande estrela, ao lado do Ronaldinho, o que fecha o caminho dele. No Real, a posição de Ballack já é coberta por Júlio Baptista, Zidane e Guti. Além disso, ele não é brasileiro, como prefere Luxemburgo”.