Na última semana, o Benfica viveu como se tivesse voltado ao passado. Primeiro, os encarnados encararam – e derrubaram – os campeões europeus do Liverpool em Anfield. Depois, viram que decidirão com o Barcelona um lugar nas semifinais da Liga dos Campeões. Parecia um retorno à década de 1960, quando as Águias eram protagonistas em qualquer competição que entrassem. Pois, neste domingo, a realidade voltou como um tapa no rosto de cada benfiquista, conseqüência imediata de um empate insosso com o Naval 1º de Maio no estádio da Luz.

Ficou claro como falta autoconfiança ao time. Algum sentimento de força que leve os jogadores a se imporem diante de um adversário claramente inferior. No caso, um que luta para fugir do rebaixamento à Liga de Honra portuguesa.

Assim, o Benfica não se sentia confortável com a necessidade de passar por uma equipe retrancada. Sem estratégias ofensivas ou um jogador que buscasse espaço na área adversária, os lisboetas arriscavam de maneira pouco convincente. Pior, impunham um ritmo lento à partida em um jogo que não se soltava, facilitando a marcação da equipe de Figueira da Foz.

No segundo tempo, mais na base do ímpeto do que no planejamento, o Benfica até criou chances mais agudas de gol, mas mostrou ser perdulário quando joga pelo Campeonato Português.

O 0 a 0 conduziu o Benfica ao 50 pontos, sete a menos que o líder Porto. E, se o Braga vencer o Belenenses nesta segunda, os encarnados caem para a quarta posição na Superliga.

Veja todos os resultados da 26º rodada do Campeonato Português até este domingo:

10/3
Vitória de Setúbal 0x2 Porto

11/3
Académica 1×0 Penafiel
Gil Vicente 1×2 União Leiria
Marítimo 0x0 Rio Ave
Sporting 1×0 Boavista

12/3
Nacional 1×2 Estrela de Amadora
Paços de Ferreira 1×1 Vitória de Guimarães
Benfica 0x0 Naval