Depois de algumas semanas de muitos rumores, Sandro Wagner concretizou a sua transferência para o Bayern de Munique. O atacante, de 30 anos, voltou à seleção alemã em 2017 e estava muito bem no Hoffenheim e agora volta ao clube de coração, que o formou também como jogador. A transferência custou €12 milhões, segundo veículos de imprensa alemães.

LEIA TAMBÉM: A TV alemã fez uma propaganda genial com os mascotes da Bundesliga sobre a pausa de inverno

Nascido em Munique, o atacante ainda tem família morando na região da Baviera. O atacante jogou todas as categorias de base do clube, passando um total de 11 anos no clube. Chegou ao time B do Bayern em 2006 e estreou no time principal em 2007/08, mas fez apenas quatro jogos pela Bundesliga.

O jogador fazia parte de uma geração muito promissora dos alemães. Ele foi campeão europeu sub-21 em 2009 junto com Manuel Neuer, Jérôme Boateng, Benedickt Höwedes, Mats Hummels, Gonzalo Castro, Sami Khedira e Mesut Özil. Na final do torneio, contra a Inglaterra, Wagner marcou dois gols na vitória alemã por 4 a 0.

O problema é que depois disso a carreira do centroavante não decolou. Ele teve passagens sem muito brilho por Duisburg, Werder Bremen, Kaiserslautern, Hertha Berlim e Darmstadt, até que se encontrou no Hoffenheim, clube que se transferiu em 2016. Sob o comando de Julian Nagelsmann, voltou à boa fase, aos gols e à seleção alemã, convocado pelo técnico Joachim Löw para a Copa das Confederações.

Ainda é difícil que ele vá para a Copa do Mundo, mas a volta a Munique pode ajuda-lo nesse sentido. Ele assinou contrato até 2020 com o clube do coração. “Eu estou muito feliz. Foi uma longa jornada para mim que agora chega ao fim e eu posso voltar para casa, para o meu clube. Eu estou muito feliz por isso ter acontecido. O Bayern é o melhor clube da Alemanha e um dos melhores do mundo. Quando eu recebi a oferta, eu não precisei pensar muito”, afirmou Sandro Wagner ao site do clube.

“Com Sandro Wagner, nós temos outro jogador da seleção alemã vindo para o Bayern. Nós estamos convencidos que Sandro irá melhorar o nosso elenco com a sua categoria e sua experiência”, analisou o diretor do Bayern, o ex-jogador Hasan Salihamidzic.

Wagner chega para ser o reserva imediato de Robert Lewandowski, o goleador do Bayern e um dos principais da sua posição no mundo. O polonês não tinha um substituto com características similares e, assim, o técnico Jupp Heynckes ganha um reforço bem identificado com a Baviera para o restante da temporada.

Curiosamente, apesar de ser atacante, o jogador vestirá a camisa 2. Ele disse que a sua camisa preferida é a 14, mas como esse número está ocupado, ele ficou feliz em usar este número. Isso porque, diz ele, é a sua segunda passagem pelo clube e, portanto, o número 2 é adequado.