Poucas vezes o Bayern de Munique teve sua invencibilidade tão ameaçada na Bundesliga. O clube não sabe o que é o sabor da derrota desde 28 de outubro de 2012. E o Stuttgart teve nas mãos a chance de jogar pelo ralo a 43ª partida imbatível dos bávaros. Mais precisamente, até os 31 minutos do segundo tempo, quando os visitantes arrancaram o empate que impulsionaria a vitória por 2 a 1. E graças a uma tática que Pep Guardiola não costuma ser tão adepto: o uso de dois centroavantes.

O Bayern começou o jogo com uma formação bastante leve, a mesma que venceu o Borussia Mönchegladbach na última sexta-feira. Mario Götze era a referência no ataque, apoiado pelos avanços constantes de Thomas Müller e Xherdan Shaqiri pelas pontas. O problema é que a estratégia deu poucos resultados contra a bem montada defesa do Stuttgart. Dos 14 chutes do Bayern na primeira hora de jogo, só cinco foram de dentro da área – e nenhum deles de Götze. Enquanto isso, do outro lado, Vedad Ibisevic não desperdiçou a bola enfiada em que saiu na cara de Manuel Neuer.

Aos 15 minutos do segundo tempo, Guardiola apelou. Tomou sua costumeira decisão em jogos apertados, nos quais o tiki-taka é inútil: apostar em um centroavante típico. E o diferencial do Bayern em relação ao seu Barça é exatamente esse, já que tem ótimas opções e não precisa recorrer a um Piqué da vida improvisado como o matador do time. O técnico até apelou, mandando a campo Mario Mandzukic e Claudio Pizarro ao mesmo tempo, nos lugares de Toni Kroos e Shaqiri. Deu resultado: das dez finalizações do Bayern nos 30 minutos finais, oito foram de dentro da área. Pizarro empatou de cabeça aos 31. E, nos acréscimos, Thiago Alcântara marcou um golaço de voleio (veja o vídeo abaixo).

Mais do que ampliar sua invencibilidade para 43 partidas, o Bayern chegou aos 50 pontos na Bundesliga, 13 de vantagem sobre o vice-líder Bayer Leverkusen. Uma vantagem enorme após 18 rodadas. Que traduz, tanto quanto a qualidade do time, como a quantidade de recursos que Guardiola tem à disposição. A confirmação do bicampeonato só é questão de tempo.