Yuichi Nishimura será o homem de preto a decretar o início da Copa do Mundo no dia 12 de junho, na Arena Corinthians. O japonês foi o árbitro escolhido para conduzir a partida entre Brasil e Croácia. Alguém experiente para a função, com uma final de Mundial de Clubes, uma Copa das Confederações e uma Copa do Mundo no currículo. Também um velho conhecido dos brasileiros, por ter sido o juiz justamente no último jogo da Seleção em Mundiais: a eliminação para a Holanda em 2010, nas quartas de final.

E Nishimura possui um diferencial sobre todos os outros 24 árbitros da Copa do Mundo: é o único com dedicação exclusiva ao apito. Assim como no Brasil, a maioria dos países ainda não tornou profissional a função dos juízes. Exceção feita ao Japão, onde o apoio à categoria é bem maior, garantindo estabilidade na função. Não precisa se dedicar a outras funções para ganhar a vida, como os seus colegas no Mundial – que contará com os mais diversos profissionais, de professores a policiais.

O fato de ser profissional não quer dizer que Nishimura é o melhor árbitro possível e que se exime das chances de erro. Entretanto, sinaliza o seu trabalho intenso para a função. A princípio, uma boa escolha da Fifa para a missão.

Confira a profissão de todos os árbitros da Copa de 2014:

Ben Williams (AUS): Professor de Educação Física
Björn Kuipers (HOL): Dono de rede de supermercados
Carlos Velasco Carballo (ESP): Engenheiro industrial
Carlos Vera (EQU): Analista do Ministério dos Esportes
Cüneyt Çakir (TUR): Agente de seguros
Djamel Haimoudi (AGL): Enfermeiro
Enrique Osses (CHI): Técnico industrial
Felix Brych (ALE): Advogado
Howard Webb (ING): Policial
Joel Aguilar (ELS): Professor de Educação Física
Jonas Eriksson (SUE): Jornalista e empresário
Marco António Rodríguez (MEX): Professor de Educação Física
Mark Geiger (EUA): Professor de Matemática
Milorad Mazic (CRO): Administrador de empresas
Nawaf Shukralla (BAH): Procurador de justiça
Noumandiez Doué (CMA): Farmacêutico
Néstor Pitana (ARG): Professor de Educação Física
Nicola Rizzoli (ITA): Arquiteto
Pedro Proença (POR): Diretor financeiro
Peter O’Leary (NZE): Professor de Ciências
Ravshan Irmatov (UZB): Instrutor de futebol escolar
Sandro Meira Ricci (BRA): Economista
Wilmar Roldán (COL): Professor de Educação Física
Yuichi Nishimura (JAP): Árbitro profissional

* A profissão do árbitro Bakary Papa Gassama, de Gâmbia, não foi localizada