Nada mal o currículo da Croácia na Copa do Mundo. Em cinco participações, duas semifinais. Neste sábado, a seleção liderada por Luka Modric repetiu o feito de seus (recentes) antepassados e conseguiu uma vaga entre os quatro primeiros do Mundial. A dona da casa Rússia deu sequência a uma campanha muito corajosa e dificultou o máximo que pode. Saiu na frente, empatou por 2 a 2 na prorrogação e levou para a disputa de pênaltis. Danijel Subasic, o herói da classificação contra a Dinamarca, defendeu mais uma cobrança. Mario Fernandes, que havia feito o gol da igualdade, errou a sua. E a Croácia segue viva na Copa, com chances de chegar à decisão. Fará a semifinal contra a Inglaterra.

Apuro inicial

A Rússia adiantou seus dez homens para o campo de ataque e pressionou a saída de bola da Croácia, que, com apenas dois homens de meio-campo escalados entre os titulares, teve dificuldade para fugir da marcação anfitriã. Mas o máximo que a estratégia conseguiu foi um escanteio. A Croácia respondeu com duas chances perigosas de Rebic: um bom giro dentro da área que cavou um escanteio, e uma cabeçada na cobrança do canto. 

Dinâmica esperada

Depois da pressão russa no início, a partida tomou a dinâmica esperada. A Croácia com muita posse de bola, tentando furar a defesa adversária, principalmente pelos lados, com Rebic e Perisic. Mas pouco foi produzido. Houve um longo tempo sem nada acontecendo, até as redes começarem a balançar. 

Gols

Que grande Copa do Mundo fez Denis Cheryshev. Autor de três gols na fase de grupos (dois na Arábia Saudita e um no Egito), o jogador voltou a deixar a sua marca contra a Croácia. Tabelou com Dzyuba, muito bem no papel de pivô neste Mundial, e soltou o pé esquerdo de fora da área. Mas, antes do intervalo, a Croácia conseguiu igualar. Mandzukic aproveitou um espaço pela ponta esquerda, entrou na área e cruzou na medida para Kramaric cabecear às redes. 

Na trave!

A estratégia da Croácia para ganhar o jogo ficou bem clara: bola pelos lados e cruzamento para a área. Deu para exercer uma boa pressão na Rússia, que conseguiu se segurar. A melhor chance saiu quando Akinfeev afastou um cruzamento. Perisic recolheu, buscou o ângulo com a perna direita e bateu cruzado, no único espaço que encontrou. A bola caprichosamente tocou a trave foi para o lado.

Que susto

Aos 44 minutos do segundo tempo, logo depois de Dalic realizar a terceira substituição da Croácia, colocando Kovacic no lugar de Kramaric, Subasic caiu no chão sentindo dores musculares na perna. Os croatas ficaram assustados porque teriam que aguentar pelo menos até a prorrogação, quando seria possível fazer uma quarta troca, com um goleiro machucado. Mas conseguiram manter a bola no campo de ataque por mais da metade dos cinco minutos de acréscimo. Smolov, sem ângulo, tentou testar Subasic e encheu o pé da direita. Boa defesa do croata que, no fim das contas, ficou em campo até o fim. 

Devolva minhas fantasias

A Croácia não demorou para fazer o seu gol na prorrogação. Vida completou escanteio cobrado por Modric pela esquerda e acertou o cantinho de Akinfeev. Tentou matar tempo o tanto que conseguiu, mas a Rússia, empurrada pela torcida, foi para cima. Conseguiu pressionar. A cinco minutos do fim, Pivaric cometeu uma falta boba na entrada da área, um toque de mão desnecessário. Dzagoev cobrou, Mario Fernandes subiu sozinho e empatou para a Rússia. 

Pênaltis

Fedor Smolov, que antes da Copa do Mundo era cotado para ser um dos principais jogadores da Rússia, completou seu péssimo torneio com um pênalti vergonhoso. Não dá para saber se ele tentou mesmo uma cavadinha ou só direcionou a bola para as mãos de Subasic, que defendeu sem problemas. Brozovic colocou a Croácia à frente. Dzagoev empatou. Kovacic não cobrou mal, mas Akinfeev foi buscar. No entanto, Mario Fernandes tentou chutar com raiva e mandou para fora. Modric conseguiu colocar a Croácia à frente com uma boa dose de sorte: Akinfeev defendeu, a bola bateu na trave e entrou. Ignashevic, Vida e Kuzyaev converteram seus chutes. E Rakitic teve a bola para colocar a Croácia nas semifinais. E colocou. 

Ficha técnica

Rússia 2 (4) x (3) 2 Croácia

Local: Estádio de Fisht, em Sochi
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Brasil)
Gols: Denis Cheryshev (RUS); Andrej Kramaric e Domagoj Vida (CRO)
Cartões amarelos: Dejan Lovren, Ivan Strinic, Domagoj Vida e Josip Pivaric (CRO); Yuri Gazinskiy (RUS);

Rússia: Igor Akinfeev; Mario Fernandes, Ilya Kutepov, Sergei Iganshevich e Fedor Kudryashov; Daler Kuzyaev, Roman Zobnin, Aleksandr Samedov (Aleksandr Yerokhin), Aleksandr Golovin e Denis Cheryshev (Fedor Smolov); Artem Dzyuba (Yuri Gazinskiy). Técnico: Stanislav Cherchesov

Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic (Josip Pivaric); Ivan Rakitic, Luka Modric, Ante Rebic e Ivan Perisic (Marcelo Brozovic); Andrej Kramaric (Mateo Kovacic) e Mario Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic